quarta-feira, 23 de maio de 2012

Projeto de lei equivocado pretende obrigar todos os surdos a aprenderem língua de sinais na escola.





O senador Cristóvam Buarque apresentou no senado um projeto de lei cuja parte equivocada publicamos abaixo.


Agora é a vez da Câmara dos Deputados analisar o PL.


Se for aprovado como está redigido acarretará sério prejuízo educacional para os surdos que usam próteses e que podem ouvir através de recursos técnicos, da medicina e da fonoaudiologia. 
Não somos contra a oferta de língua de sinais, somos contra a padronização dos surdos, imaginando que todos devem se comunicar usando a língua de sinais.
Somos a prova concreta de que nem todo surdo usa língua de sinais. SOMOS SURDOS USUÁRIOS DA LÍNGUA PORTUGUESA, FALADA, ESCRITA, POR LEITURA OROFACIAL. SOMOS SURDOS ORALIZADOS E NÃO ABRIMOS MÃO DE NOSSA CONDIÇÃO.


"Acrescenta art. 26-B à Lei nº 9.394, de
20 de dezembro de 1996 (Lei de
Diretrizes e Bases da Educação
Nacional), para estabelecer condições
de oferta de ensino da Língua
Brasileira de Sinais (Libras), em todas
as etapas e modalidades da educação
básica.
O Congresso Nacional decreta:
Art. 1º A Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996 (Lei de Diretrizes e Bases da
Educação Nacional), passa a vigorar acrescida do seguinte art. 26-B:
Art. 26-B. A Língua Brasileira de Sinais (Libras) será obrigatória
para todos os estudantes surdos como língua de comunicação, em todos
os níveis e modalidades da educação básica, nas instituições públicas e
privadas de ensino."







REPRODUZO AQUI A MENSAGEM QUE ACABO DE ENVIAR AO SENADOR


cristovam@senador.gov.br




também deixe mensagem no portal do senador clicando abaixo:


http://cristovam.org.br/portal3/index.php?option=com_contact&view=contact&id=1%3Acristovam-buarque&catid=12%3Acontato&Itemid=100160


e peço aos surdos oralizados, usuários da língua portuguesa, usuários de aparelhos auditivos e implantes, pais de crianças surdas, fonoaudiólogos, otorrinos e todos os que realmente entendem de surdez em suas várias manifestações que escrevam também.



Prezado Senador
esta mensagem se refere ao PL abaixo

O Congresso Nacional decreta:
Art. 1º A Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996 (Lei de Diretrizes e Bases da
Educação Nacional), passa a vigorar acrescida do seguinte art. 26-B:
Art. 26-B. A Língua Brasileira de Sinais (Libras) será obrigatória
para todos os estudantes surdos como língua de comunicação, em todos
os níveis e modalidades da educação básica, nas instituições públicas e
privadas de ensino.

Senador, como pessoa surda, que estuda as ajudas técnicas para superar a surdez e levar uma vida plena inserida na sociedade global exercendo todos os direitos de cidadania fico chocada e preocupada com a redação acima de sua autoria.
Tal redação demonstra o total desconhecimento da DIVERSIDADE DENTRO DA SURDEZ, que com aparelhos auditivos, implantes coclearesBaha, cirurgia de substituição do estribo, implante ósseo e tantas outras pode devolver a audição ou uma parte  importante dela.
Isso prova que o senhor não está bem assessorado no assunto e essa redação do PL  pode comprometer o futuro de milhares de crianças e adolescentes que seriam OBRIGADOS a abandonar todos os recursos técnicos, educativos efonoaudiológicos que permitem  a oralização e o aprendizado da língua portuguesa.
Essa redação portanto pode prejudicar os surdos pós linguais, os surdos que usam próteses de qualquer tipo e que podem ser oralizados e não necessitam aprender língua de sinais.
Senador apelo à sua consciência de cidadão lutador pelas causas da educação que não tolha a possibilidade de vários pequenos brasileiros usarem próteses auditivas e se oralizarem e aprenderem a língua portuguesa que será seu instrumento de independência e pleno exercício da cidadania.
Não peço nada no meu interesse próprio uma vez que já  sou sexagenária, surda desde a adolescência e que tive a oportunidade de trabalhar e estudar usando minha língua pátria, sem necessitar intérpretes ou intermediários.
Senador informe-se antes de cometer uma tremenda injustiça com crianças surdas e suas famílias.
Aguardando ansiosamente suas providências.
Sônia Maria Ramires de Almeida
rg .....


3 comentários:

Elton Vergara Nunes disse...

Esta proposta é aquele discutia pelo twitter largamente? Será que o senhor senador é teimoso, esquecido, ou sei lá o que?? Coloco abaixo o email que recebi de seu gabinete, quando me juntei à crítica a essa redação da sua proposta:

"Prezado senhor Elton Vergara,
Incumbiu-me o senador Cristovam de agradecer o atencioso contato e informar que as sugestões e críticas enviadas são de grande importância para a sua atuação parlamentar.
Solicitou-nos encaminhar consulta às Consultoria Legislativa para avaliação das sugestões e tomar as providências para que se revertam em contribuições para o aperfeiçoamento do projeto.
Reitero a garantia do apoio do senador Cristovam na luta pela construção de uma sociedade mais justa e igualitária, com escola de qualidade para todos, e coloco-me gentilmente à disposição para eventuais esclarecimentos.
Atenciosamente,
Regina Célia Simplício
Chefe de Gabinete
Senador Cristovam Buarque"

Parece que apesar da boa vontade, esta não se converteu em uma redação melhor. Ratifico a sugestão da Sônia de que os que acham que a redação está equivocada (especialmente os SULP) escrevam para o senador propondo retirada da proposta para alteração da redação.

Anônimo disse...

Prezados colegas

Parabenizo a iniciativa dos que defendem o uso da língua portuguesa. Acho importante o pronunciamento do SULP, pois com certeza, o senador atendeu ao forte apelo dos defensores da língua de sinais.
Movimentos como esse( carta de Sônia entre outros) são nescessários para o esclarecimento das autoridades.

Estou com vocês nessa caminhada.

Carinhosamente,

Lilian Costa.
Professora e reabilitadora.

Anônimo disse...

Corrigindo em tempo: eu quis digitar necessários.
Um abraço,

Lilian.

Postar um comentário

DEIXE AQUI O SEU COMENTÁRIO