quarta-feira, 10 de setembro de 2014

IMPLANTE COCLEAR PELO SUS

08/09/2014 12h37 - Atualizado em 09/09/2014 16h36

Veja onde encontrar tratamento com implante coclear pelo SUS

O implante coclear é indicado a pessoas que praticamente não escutam nada e que não se beneficiem com o aparelho de audição convencional.

O implante coclear, ou mais popularmente conhecido como ouvido biônico, é um aparelho eletrônico de alta complexidade tecnológica, que tem sido utilizado nos últimos anos para restaurar a função da audição nos pacientes portadores de surdez profunda que não se beneficiam do uso de próteses auditivas convencionais.


http://g1.globo.com/fantastico/noticia/2014/09/veja-onde-encontrar-tratamento-com-implante-coclear-pelo-sus.html

sábado, 12 de julho de 2014

IMPACTO DA SURDEZ NA PESSOA QUE PERDE A AUDIÇÃO E NAS PESSOAS COM QUEM CONVIVE

AS PERDAS QUE A PERDA AUDITIVA CAUSA NOS RELACIONAMENTOS

MAIS UM TEXTO MUITO ÚTIL DA PAULA PFEIFER:

Costumo dizer que a surdez é uma caminhada muito solitária para quem a possui, mas ela é também dificílima para os que são cônjuges/parentes/amigos/colegas de pessoas que não ouvem. Comecei a perceber isso mais nitidamente depois que voltei a ouvir de verdade com o implante coclear e me deparei com a minha avó de 78 anos que começou a perder um pouco de audição – embora negue o fato e diga que isso é bobagem. Lembro de como eu exigia uma paciência sofrida de todos ao meu redor, e digo sofrida pois quem tem deficiência auditiva está tão centrado na própria dor que sequer percebe a dor que ela também causa naqueles que estão por perto. Por mais que você ame profundamente uma pessoa, é frustrante e cansativo precisar repetir a mesma frase dez vezes, precisar falar sempre muito alto ou chamar a pessoa mil vezes até ela notar que está sendo chamada. Ontem atendi um senhor que usava aparelhos auditivos no trabalho, e por mais que eu repetisse as frases ou berrasse, ele não entendia nada do que eu falava. Imaginem o que isso significa para os nossos pais, irmãos, cônjuges, amigos e colegas, que precisam conviver com isso de modo intenso
veja o texto completo em:

sexta-feira, 11 de julho de 2014

SINDROME DE USHER A HISTÓRIA DE ANA LÚCIA

"  Síndrome de Usher: A História de Ana Lucia Escrito por Lak Lobato em 11/07/2014 Como já contei algumas vezes, o DNO nasceu quando eu estava me recuperando de um trauma. Ter acordado praticamente cega, um belo dia de manhã, sem nenhuma explicação precisa, assim como acordei surda. Mas, graças aos deuses, essa cegueira foi passageira. Causada por uma inflamação na retina, sem nenhuma causa provável e que foi totalmente tratável e sem sequelas a longo prazo. Porém, confesso que por causa disso, acabei interessando-me um pouco pelo assunto da surdocegueira, uma vez que me vi diante dessa possibilidade por algum tempo e acabei descobrindo algumas síndromes que causam essa condição. Uma delas, foi a síndrome de usher, que ficou bem famosa recentemente num vídeo de ativação divulgado por uma italiana que ouvia pela primeira vez e se debulhava em lágrimas."
– por Lak Lobato 

Leia o texto original em:
http://desculpenaoouvi.laklobato.com/2014/07/11/sindrome-de-usher-a-historia-de-ana-lucia/

Sempre atribua a autoria - Vedado uso comercial - Proibido obras derivadas.

http://desculpenaoouvi.laklobato.com/2014/07/11/sindrome-de-usher-a-historia-de-ana-lucia/


quinta-feira, 3 de julho de 2014

domingo, 29 de junho de 2014

IMPLANTE COCLEAR - MANUTENÇAO DICAS E MAIS DICAS

http://trajetoriadossons.com/

ARO MAGNÉTICO PROJETO BRASILEIRO

Imprimir

http://www.inatel.br/home/noticias-do-cdtta/inatel-sp-648/cdtta/noticias-do-cdtta/novo-projeto-do-cdtta-ajuda-pessoas-com-deficiencia-auditiva-a-ouvirem-melhor-durante-aulas-e-conferencias


Novo projeto

do CDTTA ajuda pessoas com deficiência auditiva a ouvirem melhor durante aulas e conferências

inatel-cdtta-aromagneticoEm espaços públicos, é comum que pessoas que utilizam aparelhos auditivos tenham dificuldade para ouvir. O ruído de fundo, a reverberação e a distância da fonte sonora são os principais fatores que influenciam na redução da capacidade de escutar com clareza.
Com o intuito de solucionar esse problema e proporcionar uma maior inclusão social desses indivíduos, o Centro de Desenvolvimento e Transferência de Tecnologia Assistiva (CDTTA) estuda uma tecnologia capaz de filtrar as interferências do ambiente e oferecer um som nítido e sem distorções aos deficientes auditivos nesses locais.

Trata-se do Aro Magnético, um sistema de transmissão formado por um cabo, que contorna o ambiente, e um amplificador. O sistema capta o som da voz do interlocutor e transmite-o diretamente para os aparelhos auditivos dos espectadores, que devem estar na posição T, que indica que os microfones do aparelho estão desligados. Dessa forma, o espectador irá ouvir somente o som transmitido pelo sistema, sem nenhum ruído.
inatel-cdtta-sinalaroSinal que indica a presença do Aro Magnético em um ambienteO projeto é resultado de uma parceria de desenvolvimento e transferência tecnológica bilateral firmada com o Instituto Nacional de Tecnologia Industrial da Argentina (INTI), pela qual o CDTTA fica responsável pela disseminação do sistema de Aro Magnético no Brasil.
Segundo o coordenador executivo do Centro, Rinaldo Duarte Teixeira de Carvalho, uma das primeiras iniciativas será a implantação da tecnologia na Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE) de Santa Rita do Sapucaí como forma de pesquisa e avaliação de resultados. "Trata-se de um projeto com uma aplicação de cunho social muito bem-vinda para a área de tecnologia assistiva", conclui.

- See more at: http://www.inatel.br/home/noticias-do-cdtta/inatel-sp-648/cdtta/noticias-do-cdtta/novo-projeto-do-cdtta-ajuda-pessoas-com-deficiencia-auditiva-a-ouvirem-melhor-durante-aulas-e-conferencias#sthash.gZyI9iPS.dpuf

quarta-feira, 25 de junho de 2014

FILMES LEGENDADOS ON LINE campanha para apoiar o projeto de legendar filmes

http://www.cinemalibre.com.br/

http://www.catarse.me/pt/cinemalibre


Pelo menos alguém nos ouviu e teremos retorno de filmes brasileiros com legendas depois de apenas uma comunicação explicando nossa necessidade de legendas em filmes brasileiros eis a resposta:

Outra recurso que será oferecido pelo portal são as legendas em filmes brasileiros. Essas legendas são necessárias para pessoas que possuem problemas de audição e para este caso será feito uma sessão especial aonde estarão dispostos todos os filmes brasileiros já legendados. A iniciativa foi idealizada por Sonia Maria Ramires de Almeida, que faz parte de um grande grupo de brasileiros que possuem essa necessidade.

O Cinema Libre nasceu no dia 3 de janeiro de 2014 e tem como meta disponibilizar online, em versões completas e legendadas, todos os filmes que se encontram sob domínio público em território brasileiro. O site também possui páginas especiais para os grandes artistas do cinema, com biografia e filmografia em domínio público, e também para os países que mais influenciaram e ainda influenciam a sétima arte.
O Cinema Libre é completamente gratuito e hoje já disponibilizamos online mais de 300 filmes em domínio público completos e legendados. O Site pode ser acessado no endereço:
Link para a matéria escrita pelo jornalista Carlos Motta sobre o Cinema Libre:
Crônicas do Motta – Site apresenta terouros do cinema
Página especial para cinema brasileirohttp://www.cinemalibre.com.br/#!cinema-brasileiro/covg
Página especial para cinema francêshttp://www.cinemalibre.com.br/#!cinema-francs/cvve
Página especial para o cinema alemãohttp://www.cinemalibre.com.br/#!alemanha/cnh9
Página especial para Charlie Chaplinhttp://www.cinemalibre.com.br/#!charles-chaplin/c24bu
Página especial para Hitchcockhttp://www.cinemalibre.com.br/#!alfred-hitchcock/c1iz4
Página especial para Greta Garbohttp://www.cinemalibre.com.br/#!greta-garbo/c1noa
Página especial para John Waynehttp://www.cinemalibre.com.br/#!john-wayne/c23t5
Página especial para Carmen Mirandahttp://www.cinemalibre.com.br/#!carmen-miranda/c8q5
Página especial para o gênero terrorhttp://www.cinemalibre.com.br/#!terror/cuya
Página especial para o gênero comédiahttp://www.cinemalibre.com.br/#!filmes-de-comdia/cygy
Página especial para ficção científicahttp://www.cinemalibre.com.br/#!fico-cientfica/cxx5
Página especial para documentárioshttp://www.cinemalibre.com.br/#!documentrios/cn2r
Página especial para animaçõeshttp://www.cinemalibre.com.br/#!animaes/c1mhr
Página especial para faroesteshttp://www.cinemalibre.com.br/#!filmes-de-faroeste/c1osz
Página especial para o gênero romancehttp://www.cinemalibre.com.br/#!filmes-de-romance/cwcz
Página especial para o cinema Noirhttp://www.cinemalibre.com.br/#!noir/c1io1
A nossa proposta é expandir nosso acervo de 300 filmes para 1001 filmes completamente gratuitos, completos e legendados. Também temos a intenção de fazer uma grande matéria especial sobre toda a história do cinema, desde o surgimento com os irmãos Lumiére até os dias de hoje e junto a essa matéria estarão os filmes mais importantes de cada década, que estejam em domínio público. Também iremos tratar sobre os diferentes movimentos artísticos do cinema (Expressionismo, Realismo poético, Neorrealismo, Surrealismo…), assim como as primeiras animações, primeiras ficções científicas, filmes de terror clássicos, comédias clássicas.
Além disso se for arrecadado a quantia necessária iremos refazer completamente o portal, disponibilizando o recurso de perfil pessoal para cada usuário. Com isso todos os usuários poderão listar os seus filmes preferidos, dar notas aos filmes, gerando um grande ranking final que estará na primeira página do portal, poderá enviar comentários e críticas. Também criaremos um Fórum para que todos os usuários possam enviar suas idéias e interagir.
Por fim, dependendo da quantidade de dinheiro que arrecadarmos criaremos um servidor próprio para hospedar os filmes, deixando de depender de terceiros e criando um dos maiores bancos de dados sobre a história do cinema no mundo. Tudo completamente legalizado, gratuito e livre para todos.
srz_p_800_393_75_22_0.50_1.20_0.00_jpgsrz
Investimento:
Se arrecadarmos R$15.000,00, cerca de 13% fica com o Catarse e outra parte é gasta com as recompensas que oferecemos para quem nos ajudar, o restante será utilizado para:
- Disponibilizarmos gratuitamente com legendas 1001 filmes em domínio público. Todos completos e organizados em páginas especiais para artistas países e gêneros.
- Criar a sessão especial sobre toda a história do cinema, desde os primeiros filmes dos irmãos Lumière e Georges Méliès, até os mais recentes.
- Melhorar o portal e disponibilizar um perfil pessoal para cada usuário para que possa enviar críticas, comentários, fazer uma lista dos filmes favoritos, dos filmes que quer assistir, dos filmes que já assistiu, dar notas.
- Criar um ranking geral dos filmes que forem disponibilizados.
- Criar um fórum para interação entre os usuários.
Caso tenha alguma dúvida sobre o Cinema Libre ou sobre o Catarse, por favor entre em contato através do email: portalcinemalibre@gmail.com
ou também pode utilizar o formulário para contato no site:
http://www.cinemalibre.com.br/#!contac/cyxy


De Disney a Chaplin, clássicos são exibidos com legendas na web


Tiago Dias
Do UOL, em São Paulo
Compartilhe4776
 Imprimir Comunicar erro

  • AP
    Charles Chaplin em cena do filme clássico ''Tempos Modernos''
    Charles Chaplin em cena do filme clássico ''Tempos Modernos''
Foi-se o tempo em que clássicos da era de ouro do cinema mofavam escondidos em rolos e latas. Com 70 anos ou mais, filmes mudos, em preto e branco e exemplos pioneiros da animação ou da ficção científica podem estar na terceira idade, mas agora estão em cartaz por tempo indeterminado na internet, muitas vezes com boa qualidade e até legendas em português.
Do clássico vencedor do Oscar "E o Vento Levou" a projetos mais experimentais, como as primeiras filmagens dos irmãos Lumière ou o surrealismo de Luís Buñuel, passando pelos filmes obrigatórios para entender a história do cinema, como "O Encouraçado Potemkin", de Sergei Eisenstein; "A General", de Buster Keaton, e "Luzes da cidade", de Charles Chaplin, a terceira idade do cinema está sob domínio público e pode ser assistida online por meio de plataformas de vídeos e blogs dedicados à causa.
Com apenas 25 anos, Lucas Bombonatti é um desses benfeitores do cinema de domínio público, os filmes que, por lei, perderam os direitos autorais. Ele deixou de lado a engenharia e até mesmo os longas do diretor Quentin Tarantino --dos quais era fã-- quando assistiu, pela primeira vez, às produções de Charlie Chaplin.
"O cinema de antigamente era feito com mais amor, com mais paixão. É muito pensamento, não é uma simples piada. Você percebe que é algo muito trabalhado", observa.
Reprodução
Após assistir aos filmes de Charlie Chaplin, Lucas Bombonatti criou o "Cinema Libre"
Além de ter planos de cursar cinema, ele dedica o seu tempo ao site "Cinema Libre", que criou no início do ano e onde reúne filmes que já estão espalhados pela web. "A pirataria hoje em dia é muito difundida. Acho que faltava um lugar para encontrar esses filmes de maneira organizada e sob a legislação".
Lucas passa os dias pesquisando se os filmes se enquadram na lei brasileira de domínio público --quando os direitos autorais expiram após 70 anos do lançamento. "A parte da legenda toma a maior parte do tempo, mas garantir que esse filme esteja realmente sob domínio público leva um tempo também. Se o filme é uma restauração, dá para identificar o órgão responsável pela versão. Entro em contato para saber se realmente não tem direitos autorais, mesmo com a nova versão", explica.
Com a peneira, o francês "A Nós a Liberdade", de 1931, filme que inspirou Chaplin a fazer "Tempos Modernos" (1936), ficou de fora do blog, por sua versão restaurada impedir que a produção entre em domínio público.

Clássicos em cartaz
  • Alô, Alô, Carnaval! (Dir: Adhemar Gonzaga - Brasil/1936) 
    Filme raro. Com Carmen Miranda antes de se tornar uma estrela de Hollywood
  •  
  • A regra do Jogo (Dir: Jean Renoir / França/1939) 
    Crítico da burguesia francesa, já foi eleito o "melhor de todos os tempos"
  •  
  • Um Homem com uma Câmera (Dir: Dziga Vertov - EUA/1929) 
    Ao lado de Chaplin e Buston Keaton, Vertov revolucionou o cinema
  •  
  • Nosferatu (Dir: F. W. Murnau - Alemanha/1922) 
    Uma das primeiras e mais assombrosas adaptações do romance "Drácula"
  •  
  • A Idade do Ouro (Dir: Luis Buñuel - França/1930) 
    Escrito por Salvador Dalí e com o pintor Max Ernst no elenco
  •  
  • Pinóquio (Dir: Hamilton Luske, Ben Sharpsteen - EUA/1940) 
    Animação da Disney está disponível por aqui, mas não nos EUA
  •  
  • Rebecca (Dir: Alfred Hitchcock - EUA/1940) 
    Thriller psicológico do mestre do suspense. Vencedor do Oscar
  •  
  • Limite (Dir: Mário Peixoto - Brasil/1931) 
    Marco do cinema, o filme mudo é experimental e fala sobre a condição humana



Em compensação, as primeiras animações da Disney, lançadas entre 1937 e 1942 --como "Branca de Neve e os Sete Anões", "Pinóquio", "Fantasia", "Dumbo" e "Bambi"--, podem ser vistas gratuitamente, algo que nem os americanos têm permissão para fazer.
Atualmente, o prazo de proteção do "copyright" nos Estados Unidos é de 95 anos, graças ao lobby dos estúdios Disney em cima da lei do domínio público, conhecida por lá como "Lei Mickey Mouse". "Nunca tive problemas de precisar tirar um filme do ar. Eu sigo a lei brasileira", explica Lucas.
Com mais de 300 filmes listados no site, o cinéfilo agora quer aumentar a coleção virtual para 1.001 pérolas de um cinema clássico, mas um tanto esquecido. Para tal, ele se inscreveu o site no Catarse, uma das principais plataformas de crowndfunding, para financiar o projeto. "Será uma expansão, com player próprio e uma espécie de rede social. Dedico meu dia a isso. Gosto de ver o antigo", diz.

sexta-feira, 20 de junho de 2014

DIABETE E PERDA AUDITIVA



http://www.hear-it.org/es/node/103661

Diabetes tipo 2 mais propensa a perda auditiva



Perda auditiva moderada é mais comum em pacientes com diabetes tipo 2, conforme estudo.



Diabetes tipo 2 mais propensa a perda auditiva
Nas últimas duas décadas o número de pacientes diagnosticados com diabetes tipo 2 têm crescido com uma cifra de mais de 21 milhões de diagnósticos, nos Estados Unidos.
Os pesquisadores têm realizado uma revisão sistemática e meta de análise para estudar a correlação entre diabetes do tipo 2 e perdaauditiva.Osresultados mostram que a incidência de perda auditiva , definida como perda de sons puros de mais de 25 dB(decibéis) para a pior audição, era significantemente mais elevada em pessoas com diabetes. O número varia de 44 a 69,7% para diabéticos, comparado com 20 a 48% dos não diabéticos.
Os pesquisadores poderão, pois, concluir que a prevalência de perda auditiva moderada é mais elevada em pacientes com diabetes tipo 2.

Diabetes tipo 2

A Diabetes tipo 2 é uma enfermidade para toda a vida, em que há um grande nível de açucar (glicose)  no sangue. Essa  enfermidade se caracteriza pela falta de produção suficiente de insulina no corpo, ou  seja, a insulina que é produzida não causa o efeito comum nas células do corpo.  
A diabetes do tipo 2 aparece, normalmente, em pessoas com a idade acima de 40 anos e esse tipo de diabetes é a mais comum, afetando 85 a 90% de todas as pessoas com diabetes.

Sobre a pesquisa

A pesquisa foi realizada por uma equipe de pesquisadores do laboratório de ciências de audição da Universidade de McGill, McGill University , no Canadá. Os resultados da pesquisa foram publicados na revista  Laryngoscop.
Fonte: Audiology infos, no. 22, September 2013.