quarta-feira, 27 de maio de 2009

SURDOS UNILATERAIS - NEM UMA COISA NEM OUTRA

ENCONTREI NO ORKUT UM GRUPO DE DISCUSSÃO DOS PROBLEMAS DOS SURDOS UNILATERAIS
http://www.orkut.com.br/Main#CommMsgs.aspx?cmm=76642421&tid=5270265553446365690&start=1

SEGUNDO PROJETO DE LEI OS SURDOS UNILATERAIS PODERÃO SE INSCREVER EM CONCURSO DENTRO DAS COTAS, COMO PESSOA COM DEFICIÊNCIA leia mais no link abaixo:
http://vidamaislivre.com.br/noticias/noticia.php?id=5577&%2Fprojeto_reservara_vagas_de_trabalho_para_surdos_de_um_ouvido

Por lei e para fins de concursos não são considerados deficientes e por outro lado se participam de concursos ou se candidatam a empregos acabam sendo reprovados nos exames médicos de admissão.
Reproduzimos o relato de Rafaela...


Surda, Sim! E Daí?
Escrito por Rafaela e Caldas em 09/05/2008
http://rafaelaemcaldas.wordpress.com/2008/05/09/surda-sim-e-dai/

Eu só escuto por um ouvido, o direito. No lado esquerdo, tenho uma perda auditiva neurossensorial profunda, em termos leigos, não escuto porra nenhuma.

Na minha infância, este aspecto deficitário não foi percebido por ninguém além de mim; eu era considerada uma criança lerda, que demorava a entender as coisas, que precisavam me chamar mil vezes até que eu percebesse que estavam falando comigo. Mas, honestamente, nada disso me incomodava. Eu tinha os meus artifícios para não ouvir os coleguinhas de escola me torrando a paciência, ou os meus parentes insinuando que eu vivia no “mundo da lua”: eu simplesmente virava a cabeça, fazendo com que o meu ouvido esquerdo ficasse voltado para a direção que eles estavam falando comigo, e pronto! Tudo saía da mesma forma que entrava: sem sentido algum.

É mais ou menos assim: quando alguém fala comigo posicionado ao meu lado direito, eu escuto tudo direitinho. Não precisa falar alto nem nada. Mas se o contrário acontecer, se uma pessoa falar comigo estando ao meu lado esquerdo, acabou-se. Pode falar horrores, eu não vou ouvir. Se a pessoa falar um pouco mais alto, pode ser que eu perceba que ela está falando, mas eu só escuto ruídos, como se ela estivesse falando uma língua estranha ou simplesmente não estivesse falando comigo. Então, essa pessoa tem que me chamar a atenção de alguma forma, seja me cutucando (odeio) ou me dando um grito mesmo (odeio também), e só assim eu virarei o meu rosto e ouvirei o que o indivíduo tem a me dizer.

Outra péssima situação (a mais recorrente): lugares barulhentos. Bares, restaurantes, shoppings, shows, salas de aula, universidades, lanchonetes, enfim, lugares que tenham mais de três pessoas falando ao mesmo tempo são sinônimos de rumores distorcidos, barulho, ruído. Não suporto sentar em mesinha de bar com mais de três pessoas. Elas começam a falar ao mesmo tempo, e não entendo o que NINGUÉM fala. O barulho do próprio ambiente faz com que um ruído incessante não permita que eu entenda o que as pessoas estão dizendo, fazendo com que eu desencadeie um esforço sobrenatural para entender o que está se passando em lugares assim. É suuuuper legal: seus amigos começam a contar milhares de histórias e você fica louca, numa mistura de linguagem labial com percepção de alguns sons emitidos, mais um pouquinho de adivinhação. Resumindo, geralmente eu não entendo nada.

Aos quinze anos fiz minha primeira audiometria e, finalmente, entenderam que eu era surda de um ouvido. A partir daí, comecei a ter alguns probleminhas… Estrategicamente, comecei a tirar sarro da minha própria surdez durante a adolescência, e isso fazia com que eu não me importasse tanto em ser chamada de lerda ou até de surda mesmo. Sentava sempre nas primeiras cadeiras da sala de aula e era considerada uma verdadeira palhaça. Quando ia para o ônibus escolar, ficava quietinha num canto, para que ninguém falasse comigo – a bagunça dentro do ônibus não permitia que eu entendesse muita coisa que se passava dentro dele…

Já mais madura, fui para a universidade. Formei-me em Letras com habilitação em língua inglesa e portuguesa; um curso maravilhoso para quem não consegue ficar numa sala de aula: não entendo bulhufas do que os alunos falam durante a aula, até porque crianças e adolescentes têm uma mania irritante de falar tudo muito rápido e todos ao mesmo tempo. Já fui chamada de relapsa por não ouvir recados dados no trabalho, ou por pedir que alunos repitam várias vezes o que acabaram de falar. Além de tudo isso, é fato comprovado que deficientes auditivos têm uma capacidade cognitiva reduzida, dependendo do grau de profundidade. Porém, a atual preocupação com a inserção de deficientes na sociedade não parece preocupada com os surdos unilaterais…

Somos, sim, deficientes. Deficiência nada mais é que a subtração de algo que deveria existir. Quem tem a surdez em um dos ouvidos sabe das dificuldades que passamos, além do nosso esforço em acompanhar os ditames sociais. Contudo, a lei brasileira de hoje só aceita como deficiente auditivo o surdo bilateral, ou seja, dos dois ouvidos. Logo, se uma pessoa surda de um ouvido passa num concurso público, ela pode ser reprovada no exame médico admissional por ser deficiente auditiva unilateral. Ao mesmo tempo, ela não pode se inscrever no mesmo concurso como deficiente, pois é pré-requisito citado no edital que ela precisa ser surda dos dois ouvidos para ser considerada uma deficiente auditiva. E dá-lhe mandado de segurança! No mínimo, paradoxal…

É preciso rever a questão dos deficientes unilaterais, para que tenhamos os nossos direitos garantidos como qualquer cidadão nessa bosta de país… Eita, Brasil!

.......................................................................................................................................
Decreto 5296/04:Art. 5o: § 1o Considera-se, para os efeitos deste Decreto:I - pessoa portadora de deficiência, além daquelas previstas na Lei nº. 10.690, de 16 de junho de 2003, a que possui limitação ou incapacidade para o desempenho de atividade e se enquadra nas seguintes categorias:b) deficiência auditiva: perda bilateral, parcial ou total, de quarenta e um decibéis (dB) ou mais, aferida por audiograma nas freqüências de 500 Hz, 1.000 Hz, 2.000Hz e 3.000Hz.

117 comentários:

Anônimo disse...

Estou com o mesmo problema,identico ao seu...
Mas um médico me aconselhou a procurar um advogado trabalhista, pois já houveram outros casos como o nosso, e foram ganhos.
Estou vendo isso aqui, qualquer novidade comunico.

E quem puder ajudar entre em contato!!
dani_falacomigo@hotmail.com

Alexandre Costa disse...

Quem for surdo unilateral ou deficiente unilateral , passe e-mail para alexandre.senac@bol.com.br

darei informação sobre as leis .

Anônimo disse...

Quem quiser explicações sobre a Lei 7.853/89 e Decreto 3.298/99 , art. 4º , II , da alínea "a" a "f" , que foi revogado pelo Decreto 5.296/04 , art.5º,§1º,I,"b" , que regulamentou a Lei nº 10.048/00 e Lei nº 10.098/00 , pode mandar e-mail para alexandre.senac@bol.com.br , que terei o prazer de responder e ajudar a esse blog como parceiro . A minha intenção é colaborar

Anônimo disse...

Bom dia , colaborando com o Blog , a Lei nº 7.853/89 , que foi regulamentada pelo Decreto nº 3.298/99 em seu art.4º,II , da alínea " a " á " f " definia os tipos de perdas auditivas . Ocorre que , o art. 5º , § 1º , I , " b " do Decreto 5.296/ 04 , revou o anterior , classificando como deficiente , apenas a perda bilateral . Quem já possuía perda anterior a 02 de dezembro de 2004 , já tinha direito adquirido , conforme art. 6º,§2º da LICC e art. 5º,XXXVI da CRFB/88 .Ocorre que , o Estado (União - Estado - Município e DF) , TUTELAVAM AOS DEFICIENTES UNILATERAIS dando-os mesmos direitos em concursos conforme art.37 , VIII da CRFB/88 . Isso feriu o Princípio da Isonomia Constitucional conforme art. 5º , caput . O Estado está em conflito com ele mesmo , pois , o Decreto 3.298/99 , não foi revogado por inteiro , e o art. 3º , I , II , III , entra em confronto com o art. 5º , § , I , " b " do Decreto 5.296/04 . O congresso aprovou o atual Decreto e as Leis 10.048 e 10.098 de 2000 , por causa da Resolução nº 17/2003 de CONADE . Quem pretender fazer concurso público , precisa antes de mais nada : a) entrar com liminar com juntada documentos (audiometria ou bera) e laudo médico com carimbo e assinatura legível do médico dizendo o tipo de perda auditiva com data anterior a 02 de dezembro de 2004 pedindo que autorize a fazer a prova incluído no Decreto 3.298/99 , embora esteja diferente ao EDITAL DE CONCURSO , ; b) Após a realização da prova , se aprovado , terá que passar pela junta médica , que não os obrigam a aprovarem , haJa vista , a liminar é para informar o fato ao PODER JUDICIÁRIO , TER AUTORIZAÇÃO E COLOCAR A JUNTA MÉDICA TAMBÉM INFORMADA DO FATO . Se indeferido , entrar com MANDADO DE SEGURANÇA . Juntando a limnar pedida ao Poder Judiciário , exames que provem a deficiência , para obter sucesso . Esse decreto só pode ter alcance aos fatos novos á partir de 02 de dezembro de 2004 e não anterior . Não PODE SER RETROATIVO (ex nunc)
Att ,
Alexandre Costa

Anônimo disse...

Prezados amigos ,

o que eu vou falar é muito sério … O Projeto de Lei nº 7669 /2006 , previa a inclusão dos DEFICIENTES AUDITIVOS UNILATERAIS . Mas , infelizmente , a pedido de um Deputado Federal que sustentou que os DEFICIENTES AUDITIVOS UNILATERAIS , não são deficientes e conseguiu NOS EXCLUIRMOS da possibilidade que tínhamos de voltarmos a ser tutelados pelo Estado . Enviei ofício para a Câmara dos Deputados e solicitei uma AUDIÊNCIA PÚBLICA no Congresso Nacional e que incluíssem novamente os DEFICIENTES AUDITIVOS UNILATERAIS . A Comissão já está praticamente encerrada , as leis ajustadas , e será enviada para o PLENÁRIO , aonde será votada . Segundo levantamento , será APROVADA .

Darei o endereço dos 02 (dois) deputados que precisam encaminhar as reivindicações :

Deputado Federal : JAIR BOSSONARO
Gabinete 482 – Anexo III Câmara dos Deputados
Praça dos Três Poderes
Brasília – DF
CEP: 70160-900
Fax 61) 3215-2482
Telefone:(61) 3215-5482

Pessoal Reivindiquem , cobrem , mandem cartas , ainda é tempo de nos incluírem do Projeto de Lei nº 7669 /2006 . Depois que for para o Plenário e virar Lei , será tarde demais . Uma carta registrada com (AR) custa nos CORREIOS R$ 6,50 (seis reais e cinqüenta centavos). Não será gasto , será investimento , por uma causa nobre . É o nosso futuro , os nossos direitos que estão em jogo . Quem puder e preferir mande um fax , quem puder fazer os dois , ótimo . Mas se movimentem . Pessoal , isso é muito sério !!!

Outro deputado que enviarei o endereço e telefone :

Deputado Federal : MIRO TEIXEIRA

Gabinete 270 – Anexo III Câmara dos Deputados
Praça dos Três Poderes
Brasília – DF
CEP: 70160-900
Fax:(61) 3215-2270
Telefone:(61) 3215-5270

Deputado Federal : CELSO RUSSOMANNO

Gabinete 756 – Anexo IV Câmara dos Deputados
Praça dos Três Poderes
Brasília – DF
CEP: 70160-900
Fax:(61) 3215-2756
Telefone:(61) 3215-5756

Fortaleçam o que eu pedi . Uma audiência pública , para o Congresso Nacional , discutir a DEFICIÊNCIA AUDITIVA UNILATERAL e incluir no projeto de lei e Decreto nº 5.296/04 , nos dando os mesmos direitos .

O meu e-mail é : alexandre.senac@bol.com.br

Eu enviei para todos os 03 (três) deputados . Atualmente , são os mais sérios do Congresso Nacional .

Att ,

Alexandre Costa

Anônimo disse...

Gostaria de saber quanto tempo uma pessoa com surdez unilateral pode ficar ao telefone,no caso de emprego de telemarkting

soramires disse...

O caso de quanto tempo a pessoa poderá ficar no telefone é uma questão a ser respondida por especialistas em surdez.

Anônimo disse...

eu , tambem tive surdez subita hoje trabalho como dificiente , mas ja fiz entrevista em outras firmas mas eles fala que não e deficiencia. joyce valadares / cubatão

Anônimo disse...

Boa tarde a todos ! Tenho uma notícia boa e que trará perspectivas aos deficientes auditivos unilaterais . O Dep. Federal Celso Russomanno , me enviou e-mail , dizendo que : IRÁ INCLUIR OS DEFICIENTES AUDITIVOS UNILATERAIS NO PLS 382/2003 . Esse Projeto de Lei do Senado , já previa a ANACUSIA (Perda total) , mas , o excelentíssimo deputado , voltará a incluir os deficientes do Decreto nº 3.298/99 , art. 4º , II e alíneas " c " ; " d " ; " e " ; " f " . A surdez , deverá ser : ACENTUADA ; SEVERA ; PROFUNDA e ANACUSIA . Enviem carta ao nobre deputado , agradecendo pela justiça que fará aos deficientes auditivos unilaterais , que foram prejudicados e injustiçados por culpa do CONADE em sua Resolução nº 17/2003 . Chamo a atenção dos senhores , que a inclusão do Dep. Federal Celso Russomanno , no PLS 382/2003 , dependerá de aprovação do Congresso Nacional . Mas , pelo menos , aumentou as perspectivas de esperança . O endereço do gabinete dele é :

Gabinete 756 - Anexo IV Câmara dos Deputados
Praça dos Três Poderes
Brasília - DF
CEP: 70160-900
alexandre.senac@bol.com.br

Se manifestem ! Vamos vencer essa guerra ... Graças a Deus e ao Dep. Federal Celso Russomanno , o Estado talvez , se aprovado for , voltará a nos enxergar novamente . Fomos abandonados , desprezados pelo Estado . Abraços !!!

soramires disse...

Muito bom que vocês divulguem as questões relacionadas à surdez unilateral.

Viviane disse...

Gostei do blog e desejo participar do meu nome é Viviane e gostei dos comentarios e conversa a respeito desse assunto, pois sou deficiente auditiva do ouvido esquerdo e é um processo inrreversível, causada por uma infecção( caxumba) aos 17 anos. NO começo tive muita dificuldade de adaptação pois, morava no interior de Minas Gerais e não existia mais avançado. Vindo para São Paulo, fiz vários exames e descobrir que minha lesão foi a nivél cerebral portanto não há nem cirugia e nem aparelho, que resolva minha situação.
Atualmente estou querendo tirar minha habilitação mas não sei se tenho direito de tirar como deficiente auditivo.
Se alguem tiver alguma informação que possa me ajudar eu agradeço.
Um grande abraço.
Meu E-mail é vivienmiranda@ig.com.br

soramires disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
soramires disse...

procure no nosso blog no alto à direita há um espeço para pesquisar assuntos, coloque "habilitação" e vai encontrar a página onde há mais informações sobre o assunto se o link abaixo não funcionar.
http://sulp-surdosusuariosdalinguaportuguesa.blogspot.com/2008/12/carteira-de-habilitao-especial-como.html

Anônimo disse...

Passei em um concurso mas a banca não considera anacusia unilateral como deficiência,não consegui entrar na marinha, agora não consigui garantir a vaga PNE,no Hospital Pedro Ernesto como Yécnico de Enfermagem, o faço me ajudem, ribeiro-bispo@hotmail.com

soramires disse...

Existe um grupo que reune pessoas nessa mesma situação
http://www.orkut.com.br/Main#Community?cmm=76642421

Anônimo disse...

Gostei do blog, e gostaria de participar ! Gostaria de esclarecer uma dúvida. Ano passado adquiri uma surdez súbita , devido a uma forte otite, e comecei a sentir os sintomas no meu trabalho, desde entao fiquei completamente surdo do ouvido esquerdo, eu gostaria de saber, se pela lei trabalhista , a empresa pode me demitir um dia, por um motivo qualquer, ja me falaram que devido a eu ter entrado na empresa sem esse problema, e a ter adquirido a surdez unilateral , depois que entrei na empresa, a mesma nao poderá me dispensar , pois adquiri a doença, no periodo que estava na empresa, ou seja ano passado, eu entrei na empresa, em 2006. Gostaria de um esclarecimento nesse sentido. Obrigado !

soramires disse...

veja o link da resposta anterior, a gente aqui do blog divulga notícias e troca ideias mas para consultas específicas nada melhor que os médicos, fonoaudiólogos e advogados trabalhistas...somos blogueiros voluntários e não especialistas.
Obrigada pela visita e volte sempre.

soramires disse...

link para o grupo de audição (ou surdez) unilateral

http://www.orkut.com.br/Main#Community?cmm=76642421

texder disse...

Como esta o PLS 382/2003? Grato

Luciana disse...

Pessoal, hoje é a primeira vez que acesso esse blog,e achei sensacional!!! Também sou deficiênte auditiva unilateral com perda total, anacusia. Passo por dificuldades em conseguir trabalho devido à essa lei mal formulada. Estou disposta a unir forças para consuirmos mudar a LEI, até as próprias empresas tem difuculdades em contratar por causa da LEI.
Luciana
Meu email: lalvesg@hotmail.com

Lu disse...

Pessaol,
Analisem junto comigo, exemplo: os nossos pés são dois membros, as nossas mãos são dois membros, os nossos olhos também são dois membros, isso quando somos perfeitos e temos os dois, porque se temos só um deles a lei considera a pessoa deficiênte, não é mesmo!
Se os nossos ouvidos também são dois membros, e quando perdemos a audição em um deles com perda total anacúsia, ficamos somente com um membro, então somos perfeito? não... também somos deficiêntes igual aqueles que perdem a perte de um dos membros do corpo.
Esse é meu raciocínio, vocês concordam comigo? Como esse tal deputado que conseguiu barrar a lei para deficiêntes auditivos unilateral, não conseguiu ter esse racioício...
"Talvéz seja precisp explicar isso a ele"
Sou nova na comunidade, mas desde já gostaria que nós unissémos para que este projeto de mudança na lei que está parado em Brasília seja agilizado o mais rápido possível.
Alguém tem novidades ou alguma idéia por onde começamos?

Aguardo,
Luciana

soramires disse...

lembro que no orkut existe um grupo de surdez unilateral onde há várias dicas importantes
acessem:
http://www.orkut.com.br/Main#Community?cmm=76642421
Se o link não funcionar por favor copie o endereço no seu navegador.

Anônimo disse...

Eu tbm sosro deste mesmo Problema tenho surdez UNILATERAL e também acho que deveriamos ser considerados deficientes sim, pois realmente não é facil ser chamado de lesado a vida toda de lento e ser asim por não ser uma pessoa normal.
quem tiver algo a me informar sobre concursos ou açoes judiciais que obtiveram exito estou aberto a receber email's: brunimfic@gmail.com

Anônimo disse...

Adorei esse blog, também sou deficiênte auditiva unilateral com perda total no ouvido esquerdo...
Realmente é muito dificil pois ,não somos considerados deficiente e nem sem deficiencia, pois na hora de dar o emprego , preferem logico que escuta pelo os dois ovidos ,e então o que somos?
Sabe só agora depois com 30 anos e estou assumindo que sou def.unilateral,pois fiquei surda com 8 anos , sempre escondi na escola , amigos no trabalho preferia no comercio na pedia exame de audiometria ai trabalhava no caixa era mais facil , bem automatico deu a notinha comprei dei o troco e pronto, pq sabia que teriam prcoceito e o emprego seria para outra pessoa, como não sabia de leis,nunca sonhei grande ,e nem de prestar concurso pois de certa forma se caso fosse aprovada iria ser reprovada no exame e ai todos iria ficar sabendo pois sai no mural e agora pela net, ai a dificuldade de arrumar emprego seria maior, ja cheguei a pagar a taxa e não fazer por esses motivo, fica muito triste pois estudava para o concurso e não tinha coragem de realizar...
Sem contar quando eu passo constragimento, não escuto ai dou risada pra não ficar chato e quando troco palavras, ai me chamam de velhinha surda aquela da praça nossa, ai eu tiro na brincadeira eu falo to mesmo parecendo...
Por isso nós deficiente unilateral temos que ir a luta ter fé em Deus,e vencer todos od precoceitos e lutar pelos nossos direitos, pois acham que é frescura , mais eles não sabe o que é ficar sem audição em um ovido...
Unidos venceremos!!!!!!!

Lu disse...

Pessoal, boa tarde!
Repassem os emails abaixo que são dos senadores de Brasilia, vamos pedir apoio a eles para que seja votado o mais rápido possível o projeto de lei que tramita no congresso a nosso favor que nos inclua como deficientes auditivos unilaterais, esse projeto está para ser votado.

E-Mails dos senadores (copie e cole):

acir@senador.gov.br, adelmir.santana@senador.gov.br, alfredo.nascimento@senador.gov.br, almeida.lima@senador.gov.br, mercadante@senador.gov.br, alvarodias@senador.gov.br, acmjr@senador.gov.br, antval@senador.gov.br, arthur.virgilio@senador.gov.br, augusto.botelho@senador.gov.br, cesarborges@senador.gov.br, cicero.lucena@senador.gov.br, cristovam@senador.gov.br, delcidio.amaral@senador.gov.br, demostenes.torres@senador.gov.br, edison.lobao@senador.gov.br, eduardoazeredo@senador.gov.br, eduardo.suplicy@senador.gov.br, efraim.morais@senador.gov.br, eliseuresende@senador.gov.br, ecafeteira@senador.gov.br, fernando.collor@senador.gov.br, flavioarns@senador.gov.br, flexaribeiro@senador.gov.br, francisco.dornelles@senador.gov.br, garibaldi.alves@senador.gov.br, geraldo.mesquita@senador.gov.br, gecamata@senador.gov.br, gilvamborges@senador.gov.br, gim.argello@senador.gov.br, helio.costa@senador.gov.br, heraclito.fortes@senador.gov.br, inacioarruda@senador.gov.br, jarbas.vasconcelos@senador.gov.br, jayme.campos@senador.gov.br, jefferson.praia@senador.gov.br, joaodurval@senador.gov.br, joaoribeiro@senador.gov.br, jtenorio@senador.gov.br, j.v.claudino@senador.gov.br, jose.agripino@senador.gov.br, josenery@senador.gov.br, sarney@senador.gov.br, leomar@senador.gov.br, magnomalta@senador.gov.br, maosanta@senador.gov.br, crivella@senador.gov.br, marco.maciel@senador.gov.br, marconi.perillo@senador.gov.br, mario.couto@senador.gov.br, mozarildo@senador.gov.br, neutodeconto@senador.gov.br, osmardias@senador.gov.br, paulo.duque@senador.gov.br, paulopaim@senador.gov.br, simon@senador.gov.br, raimundocolombo@senador.gov.br, renan.calheiros@senador.gov.br, renatoc@senador.gov.br, robertocavalcanti@sen

Lu disse...

Resposta positiva do Senado de Brasilia
Para nós deficientes auditivos unilateral
Pessoal, veja o email abaixo, de um membro que recebeu do senador de Brasilia.
A resposta é positiva vamos mandar email a todos os senadores para reforçar o email do nosso amigo.


Email Enviado para Paulo Paim.
Pessoal mandei um email pedindo apoio aos Senadores e assim me respondeu O senador Paulo Paim:

Prezado Reinyxon,



Agradecemos o contato com este gabinete e a confiança no trabalho que o Senador Paulo Paim está realizando.

O Projeto de Lei do Senado nº 339/2007 que pretende incluir a pessoa com deficiência auditiva unilateral no rol das pessoas com deficiência já foi aprovado pelos Senadores e agora seguiu para a Câmara dos Deputados. Lá ele foi renumerado e tramita como Projeto de Lei nº 4248/2008.

Esse projeto foi apensado ao PL nº 7699/2006 (Estatuto da Pessoa com Deficiência) de autoria do Senador Paulo Paim e neste momento está pronto para ser incluído em pauta.

Ocorreram debates regionais, onde foram colhidas sugestões que estão sendo avaliadas pelo Conade e servirão para aperfeiçoar o texto do Estatuto.

Na página do Senador: www.senadorpaim.com.br o amigo poderá acompanhar o andamento da proposta.

Atenciosamente, com as cordiais saudações do Senador,





Luciana Vieira

Gabinete do Senador Paulo Paim-PT/RS

Conceição disse...

Bom dia!
Estou muito confiante, acredito que agora venceremos.
Bjs
Conceição
chernandes@ibest.com.br

Bruna Lenzi disse...

poxa que notícia boa! Alguém sabe em que pé anda esse PL na Câmara dos Deputados? Talvez se nos manifestarmos por meio dos e-mails dos deputados, explicando a nossa situação fática e jurídica tenhamos mais chance! Estou confiante também!

Regiane disse...

Boa tarde pessoal, tenho surdez moderada no ouvido esquerdo, gostaria de saber se me enquadro como deficiente auditiva unilateral.Se possivel mandem respostas para meu email e mandem informações.regiane_jonas@hotmail.com
Atenciosamente:Regiane

Anônimo disse...

gente estou nessa luta com vcs a pouco tempo descubrir que tenho perda auditiva de grau severo no ouvido esquero e neurossensorial no ouvido direito e venho fazendo concurso e temo ser reprovada por considerar como deficiente auditivo.
vamos à luta!
temos esse direito.

Anônimo disse...

Olá pessoal, estou lendo hoje este blog e gostei muito do que vi, tambem tenho perda unilateral de grau severo e neurossensorial, já fui reprovado pela junta médica no concurso publico da prefeitura de minha cidade no cargo de motorista, e quando fui pleitear uma vaga de deficiente em uma faculdade aqui localizada me falaram que eu não me enquadro como tal.
Estou com vcs nesta luta, podem contar comigo.

deia disse...

Estou na mesma luta perdi a audição esquerda em 26 de março 2010 e tem sido muito angustiante meus dias, sintomas que todos que aqui recoreram conhecem bem.
Continuo trabalhando com televendas faço isso a dez anos e agora não sei como fico... Os médicos não sabem me responder o q ocasionou... não aguento mais... meus dias de trabalho são uma tortura... agora vou recorrer a medicina do trabalho, mas não sei o que vão fazer comigo... quero muito saber em que posição me enquadro!meu e-mail anydeia@yahoo.com.br Me ajudem !!!

Jefe disse...

Me encherguei no comentária da Rafaela e Caldas. Tenho surdez profunda no ouvido esquerdo desde sempre (se já ouvi não me lembro) minha sudez só foi diagnosticada na terceira série primária. Também não fez muita diferença. No meu tempo de estudante as escolas e professores não estavam preparados para lidar com essa diferença. Parei de estudar na adolescência e só retornei depois de adulto. Hoje sou advogado em Curitiba. Concordo plenamente com os comentários, temos que lutar por nossos direitos.
Cabe aqui alguns esclarecimentos aos mais desesperados (principalmente os que ficaram surdos recentemente): em 1986 passei em um concurso público para escrivão da polícia civil mas fui reprovado por causa da sudez, justificativa: a surdez unilateral impede definir da onde vem o som. Portanto, em um tiroteio, correria o risco de ir de encontro às balas ao invés de proteger-me delas. Contudo, em 2005, passei em concurso para agente administrativo no município de São José dos Pinhais (fora das cotas). Exerci minhas funções até ano passado quando decidi pedir licença sem vencimentos para exercer a advocacia. Não há qualquer impedimento para ser nomeado em cargo público, salvo exceções como o da polícia. Aliás, exatamente por haver limitações para alguns cargos é que deveríamos ser favorecidos em outros, esta é a verdadeira igualdade (nas palavras do poeta do direito, Rui Barbosa, "a verdadeira igualdade está em igualar os iguais e desigualar os desiguais na exata medida de suas igualdades e desigualdades"). Resta indagar sobre a possibilidade de concorrermos ou não às vagas destinadas aos deficientes. Existe uma decisão interessante do Superior Tribunal de Justiça RECURSO ORDINÁRIO EM MANDADO DE
SEGURANÇA - CANDIDATO PORTADOR DE DEFICIÊNCIA
AUDITIVA - RESERVA DE VAGA NEGADA PELA
ADMINISTRAÇÃO DEVIDO À COMPROVAÇÃO DE
DEFICIÊNCIA AUDITIVA UNILATERAL - MATÉRIA DE
DIREITO - POSSIBILIDADE DE IMPETRAÇÃO DO WRIT -
APLICAÇÃO ERRÔNEA DA RESOLUÇÃO Nº 17/2003 DO
CONADE - LEI Nº 7.853/89 - DECRETOS Nºs 3.298/99 e 5.296/2004 - DIREITO LÍQUIDO E CERTO - RECURSO
PROVIDO.
Existem outras decisões nete mesmíssimo sentido, portanto, resta-nos pleiteá-los e não admitirmos que sejam mudados. O ideal á que a lei espessifique nosso direito porém, em assim não sendo, busquemos a tutela do judiciário.
Na verdade o que me preocupa é que na busca de uma vaga fora do serviço público somos discriminados e, nem ao menos, sabemos disso. No meu caso não há como esconder a deficiência. Sou isento do serviço militar obrigatório. No meu certificado de isento (e não de reservista como dos não deficientes)consta o motivo da isenção.
Enfim, a verdade é que somos discriminados de qualquer forma: por um lado somos discrminados por sermos surdos, por outro somos por não sermos (entendimento de muitos inclusive no judicário) vamos abraçar essa luta.

Anônimo disse...

Olá pessoal
Também sou surda do ouvido direito, tenho anacusia causada por caxumba. Gostei muito do blog e gostaria compartilhar conhecimentos sobre o assunto. Sou surda desde 1989 e nunca me considerei deficiente por falta de informação, mas sempre passei pelas mesmas dificuldades relatadas aqui. Somente após concluir a faculdade de direito foi que tomei conhecimento da minha condição de deficiente. Então fiz o concurso do TRT/ES como deficiente e fui reprovada pela junta médica. Recorri à Justiça, consegui uma liminar e hoje foi publicada a sentença de mérito que me concedeu o direito de concorrer às vagas reservadas aos portadores de deficiência. Não podemos desanimar, pois assim como os portadores de visão monocular conseguiram ter seu direito reconhecido, nós também teremos. Vamos a luta.

meu email é: sonia-bolsoni@hotmail.com
Segue abaixo a decisão favorável do meu processo:

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 2ª REGIÃO
CADERNO JUDICIAL JFES
5ª VARA FEDERAL CÍVEL

11 - 2009.50.01.015911-2 SÔNIA MARIA DOS SANTOS
BOLSONI (ADVOGADO: JORGE TEIXEIRA GIRELLI.) x
UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA - UNB (PROCDOR: Dalton Santos
Morais.) x UNIÃO FEDERAL (PROCDOR: PEDRO GALLO
VIEIRA.). SENTENÇA TIPO: A - Fundamentacao individualizada
Custas para Recurso - Autor: R$ 5,32. Custas para Recurso - Réu: R$
0,00. . Ante o exposto, JULGO PROCEDENTE a pretensão autoral
para, confirmando os termos da decisão de fls. 176/187, consolidar a
determinação contida no dito provimento nos seguintes termos
"determinar às Rés que procedam à reclassificação da Autora SÔNIA
MARIA DOS SANTOS BOLSONI nos cargos de Analista Judiciário ­
Área Judiciária e Técnico Judiciário ­ Área Administrativa, no
concurso regido pelo Edital nº 01/2009 para provimento de cargos de
Analista Judiciário e Técnico Judiciário, na condição de deficiente
auditiva, visto que portadora de anacusia unilateral".
Publique-se. Registre-se. Intimem-se, devendo as Rés, no prazo
de 5(cinco) dias, manifestarem-se acerca do descumprimento da
determinação de fls. 176/187, ventilado pela Autora às fls. 238/239.
Oficie-se ao Relator do Agravo de Instrumento noticiado nestes
autos, cientificando-o acerca do conteúdo da presente sentença.
Sentença não sujeita ao duplo grau de jurisdição por força do
art. 475, §2º do CPC.
Sem condenação em custas por força da isenção de que gozam
as Rés nos termos do art. 4ª, I, da Lei nº 9.289/96, ressalvada a
restituição das despesas adiantadas pela parte vencedora, a teor do que
dispõe o parágrafo único do mesmo dispositivo legal. Por outro lado,
condeno-as no pagamento pro rata de honorários advocatícios, os quais
fixo em R$ 1.000,00 (um mil reais), com base no art. 20, §4º do CPC.
Com o trânsito em julgado, nada sendo requerido, dê-se baixa e
arquivem-se os autos.

4 de agosto de 2010 20:19

soramires disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
pensaocarioca disse...

Ola a todos.

Tambem tenho perda total da audiçao no ouvido esquerdo.

Queria saber se alguem tem alguma posiçao sobre o projeto de lei de inclusao dos deficientes auditivos com perda total de um ouvido.

Tenho lido muito sobre, porem so informaçoes antigas do ano passado e do começo do ano agora. Nenhuma recente.

Alguem tem algum informaçao de agora sobre o projeto, onde que ele esta, se tem previsao de ser votado.

Parece que estamos na reta final, entao vamos ver onde esta o projeto agora, para nao deixar ele desaparecer.

Abraço

Luciano Fernandes

Anônimo disse...

O projeto está em faze final de tramitação, mas infelizmente está parado. Na ultima vez em que olhei o andamento havia sido solicitada a sua inclusão em pauta, mas até agora nada. Temos que precionar enviando e-mails para deputados e senadores pra ver se eles aprovam logo. Quando não é do interesse deles é assim mesmo, fica parado. Vamos a luta e pressionar os caras. Este ano é ano eleitoral é agora ou nunca.
abrçs

Anônimo disse...

Para uma lei ser votada, tem varias etapas.

A principal pergunta é: onde esta especificamente o projeto de lei AGORA.

Se ja passou pelos deputados, se ja esta no senado?

Somente sabendo exatamente onde esta, que saberamos onde pressionar!

Ficar ligando aleatoriamente e enviando cartas sem saber pode deixa-los "de saco cheio" do assunto, temos que nos concentrar onde realmente esta. Se estiver no Senado, falamos com os Senadores. Se nao, falamo com os deputados.

E ai? Eu mesmo nao sei como ver isso, alguem sabe?


Abraço

Anônimo disse...

O PL é o 7699/2006 de iniciativa da camara dos deputados e ainda está lá na mesa diretora, pronto para pauta. `
É só entrar no site da câmara dos deputados e acompanhar a tramitação.
A pressão que devemos fazer é no sentido de que este projeto seja logo incluido em pauta, pois já está em final de tramitação para ser enviado ao senado.

Anônimo disse...

Pessoal,

tambem tenho Surdez Subita no ouvido direito. Alguem pode me ajudar? Como devo fazer inscricoes em concurso com deficiente ou como normal?

Anônimo disse...

Pessoal se liguem!!!

ENTREM NO SITE ABAIXO:

http://www2.camara.gov.br/participe/fale-com-o-deputado

Nele voce pode enviar diretamente sua menssagem para os deputados.

Uma dica, na primeira parte vai perguntar o que voce quer, coloque sugerir para nao ficar parecendo uma ordem.

ESSA E A DICA PRINCIPAL:

Depois que acabar de mandar sua mensagem, voce confirmou tudo, vai para uma outra tela mostrando sua mensagem para quem foi etc...

VAMOS ECONOMIZAR TEMPO, voce clica em voltar, entao so muda para qual deputado foi enviado, clica em enviar novamente, nao vai dar, porque o codigo de segurança estara errado, entao depois de tentar voce envia novamente e pronto vai aparecer o codigo correto para voce enviar sua mensagem para o outro deputado.

Gente em pouco tempo a gente envia para todos os deputados, TODOS OS DEPUTADOS. O QUE SERIA UMA TAREFA QUASE QUE IMPOSSIVEL, AGORA TA FACIL, GASTE PELO MENOS UMA HORA FAZENDO ISSO POR DIA, ISSO E LUTAR!

Foi pedido no dia 17 de agosto pelo Deputado Geraldo Pudim do PR-RJ para que o projeto entrasse em pauta.


Gente esses deputados tem que se sensibilizar com a nossa causa, coloquem primeiramente na mensagem o pedido do projeto 7699/2006 seja incluido em pauta.
Depois contem seu caso, das dificuldades normais do dia-a-dia, e das dificuldades de conseguir emprego e nao poder fazer um monte de concursos.

GENTE VAMOS A LUTA! NAO VEJAM ESSA MENSAGEM E FALE: LEGAL INTERESSANTE, NAO VOU MANDAR PORQUE VAI TER UM MONTE QUE VAI, NAO PENSE ASSIM, PORQUE RECLAMAR TODOS FAZEM, AGIR SAO POUCOS, SEJA UM DESSES POUCOS, VAMOS GANHAR ISSO!

soramires disse...

fico feliz com a quantidade de leitores mas não se esqueçam de também participar do grupo do orkut Audição Unilateral:
http://www.orkut.com.br/Main#Community?cmm=76642421

soramires disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anônimo disse...

Nossa gente vamos nos movimentar!!! Espalhem isso!!!

Nao vamos morrer na praia, SE MOVIMENTEM!

Anônimo disse...

Tem mais e que nao passar no senado, para voces aprenderem que parado ou morre ou da mofo.

Pessoal quer que caia do ceu, mas na hora de fazer, fica PARADO!

Anônimo disse...

Eu sou deficiente unilateral e conseguir arrumar um emprego pela cota para deficientes,mas o q é bom dura pouco..
assim q eles descobriram q eu não era considerado uma pessoa deficiente.eles me madaram embora..
falaram q eu era uma pessoa normal...
ainda cheguei ficar dois meses nessa empresa, agora eu não consigo nenhum emprego por causa dessa lei q só beneficia os bilaterais..

Anônimo disse...

Estou indignada, hoje após sido aprovada em várias etapas no processo seletivo do sesc para pessoas com deficiencia, fui informada que minha deficiencia não se enquadra na lei de cotas, pois tenho def. audit. unilateral profunda. Minha indiganção é porque não me informaram logo na primeira entrevista. Dizem que é uma empresa séria. Mas me e senti lesada e não poderei fazer nada já que infelizmente é lei.
Vou mandar minha indgnação aos deputados.
Espero que todos nós tenhamos os mesmos direitos dos bilaterais. Até
qualquer inf. meu email é
mary-2308@hotmail.com

soramires disse...

http://www.orkut.com.br/Main#Community?cmm=76642421
Veja o link acima que é do grupo do Orkut de quem tem audição unilateral, tem dicas muito importantes

Lucilene Breier disse...

Olá, descobri que minha filhota única tem surdez unilateral. Confesso que estou com medo e queria o contato de alguém para conversar e me ajudar a ajudá-la. Será que posso contar com a ajuda de vocês? segue meu mail: lucilene.breier@gmail.com

Anônimo disse...

tenho surdez unilateral severa,e gostaria de saber como esta o andamento da lei?mandei email para todos e fiko atento a todoas as movimentações desse site para saber como anda?

Anônimo disse...

ola,amigos estou fazendo pedidos a midia para mostrar uma materia sobre os direitos,dos deficientes de surdez unilateral,e jaja trago boas noticias,ja recebi emails que estao estudando uma reportagem,e de uma grande emissora..
vou reverter esse placar e nos ajudar,a sermos reconhecido por lei...

Anônimo disse...

O STJ, DF e ministra STT julgou procedente uma ação, confirmando que o deficiente auditivo unilateral deve constar na lista de PNE. jurisprudência.

Anônimo disse...

Em muitos anos nunca estive tão atimista quanto à regularização da nossa situação como deficiente auditivos.
Abraços

Anônimo disse...

Estudante ganha na justiça direito de se matricular em Medicina
Para magistrado, aluna se condiciona a desigualdade material

O juiz federal titular da 3ª Vara, Edmilson da Silva Pimenta, determinou que a Universidade Federal de Sergipe - UFS retifique a inscrição, no Concurso Vestibular 2012 - Curso de Medicina -, de uma candidata acometida de perda auditiva severa em um dos ouvidos, a fim de que conste a opção para concorrer às vagas destinadas aos portadores de deficiência, nos termos do edital, bem como seja assegurado o seu direito de matricular-se no curso superior no qual foi inscrita, caso seja classificada no concurso vestibular, conforme número de vagas oferecidas pela UFS.

A estudante M.P.G., portadora de deficiência auditiva, impetrou mandado de segurança com pedido liminar em face do Pró-Reitor de Graduação e do Reitor da Universidade Federal de Sergipe. Ela se inscreveu para prestar Concurso Vestibular Processo Seletivo 2012, na UFS, para concorrer a uma vaga no curso superior de medicina.

Antes, porém, de efetivar sua inscrição no aludido concurso vestibular, compareceu à Junta Médica da UFS, sendo informada de que não poderia concorrer às vagas reservadas aos deficientes, inobstante ser portadora de limitação física.

Inscreveu-se, então, no certame sem considerar a opção para a disputa de vagas reservadas aos portadores de deficiência, com o intuito de evitar a perda do prazo de inscrição. Em seguida, protocolou requerimento junto à Coordenação do Concurso Vestibular, visando à alteração da modalidade de sua inscrição para concorrer às vagas reservadas aos deficientes físicos. Todavia, seu pleito foi indeferido.

Após averiguar o diagnóstico de perda de audição unilateral, contido nos laudos e exames médicos acostados no processo, o juiz Edmilson Pimenta percebeu que essa deficiência enseja desigualdade material da estudante em relação aos demais concorrentes que não são portadores desta insuficiência.

Edmilson Pimenta acrescentou que "para a Constituição Federal a pessoa é deficiente ou não é deficiente. Para a lei que rege a matéria ou existe deficiência ou não existe deficiência. Não existe meio deficiente ou deficiente parcial para fins de tratamento diferenciado perante a legislação protetiva."

Referindo-se à Constituição Federal de 1988, Pimenta assevera que “a educação é direito de todos e dever do Estado. Direito subjetivo, individual e constitucional, de toda pessoa que habita neste país, independentemente de qualquer qualificação ou circunstância, ainda que privado da própria liberdade. Sob o prisma da Lei Suprema, o direito à educação deve ser garantido por políticas públicas que sejam aptas a materializá-lo, pois, só assim poderá ser alcançado o propósito constitucional do "pleno desenvolvimento da pessoa, seu preparo para o exercício da cidadania e sua qualificação para o trabalho".

Segundo o magistrado, "sequer deveria haver Sistema de Cotas para deficientes, pois estes têm mais do que essa porta de entrada na Universidade, isto é, têm o direito subjetivo constitucional do acesso à rede regular de ensino, mediante a oferta pelo Poder Público, de forma gratuita, da Educação Especial, em estabelecimento público de ensino, inclusive com o fornecimento de material escolar, merenda escolar e bolsas de estudo e, ainda, matrícula compulsória em cursos regulares de estabelecimentos públicos e particulares de pessoas portadoras de deficiência capazes de se integrarem no sistema regular de ensino."

Fonte: Justiça Federal/SE -Matéria Publicada no Site: http://www.f5news.com.br/noticia.asp?ContId=2132

Anônimo disse...

Após uns 15 requerimentos seguidos de inclusão na ordem do dia, retiraram de pauta para apensar à outros projetos. Vamos nos mobilizar para que o Projeto 7699/2006 seja votado em 2012.
Boa sorte à todos nós.

Anônimo disse...

estou surdo unilateral surdes subita quero meus direitos fanto@ig.com.br

Anônimo disse...

Atenção!!!! O Projeto 7699/2006 teve o seu requerimento de inclusão na ordem do dia! Agora é torcer para o Presidente não determinar o apensamento a outro projeto e colocar logo em votação.
Quem tiver contatos na Camara do Deputados, movimente-os.

Wieler disse...

Como posso me informar do que vai ocorrer?!

Anônimo disse...

Boa noite pessoal se quiserem que apresento o pedido de vcs junto aos deputados estou a disposiçao.
caiokanashiro@hotmail.com

Anônimo disse...

Acompanhe através desse link:

http://www.camara.gov.br/proposicoesWeb/fichadetramitacao?idProposicao=339407

Anônimo disse...

Como vc faria isso?

Anônimo disse...

Também sou surdo unilateral do ouvido esquerdo, de forma irreversível (total 100% pela medicina), enquanto pelo ouvido direito escuto normalmente.... gostaria para delegado de policia civil, nas vagas para deficiente que são ofertadas nos referidos concursos... porém gostaria de saber se existe algum caso semelhante? ou se existe alguma jurisprudência que entenda ser deficiente e compatível com o cargo de delegado? Alguém poderia me ajudar?

Anônimo disse...

ola! também sou deficiente auditiva unilateral , anacusia do ouvido direito irreversivel.gostaria de mais informaçoes sobre nossa situaçao para concursos publicos..vamos nos unir e pedir logo a votaçao do projeto...recentemente estao divulgando em sites o pedido para Dilma vetar o novo codigo florestal ...nao podemos fazer uma campanha como essa tb ... vamos nos mobilizar em facebook, vamos atras de nossos direitos!!!

Anônimo disse...

Oi pessoal, tenho um processo tramitando na justiça federal para considerar que sou deficiente auditiva unilateral, mas já tramita faz 3 anos. Cada dia que passa é um tormento.
Recebi um e-mail de um novo projeto criado em 11/04/2012 pelo Ilustre Deputado Marçal Filho que determina que a surdez unilateral seja considerada como deficiência.
Parece que agora eles estão pressionando para considerar o projeto como um lei que irá nos beneficiar.
Quem quiser acompanhar, segue o link:
http://www.camara.gov.br/proposicoesWeb/fichadetramitacao?idProposicao=540754

Abraços a Todos.

Diana disse...

Sô, estes dias fiz algumas pesquisas sobre o andamento de alguns projetos de lei de nosso interesse, a pedido da Minda, e acabei tendo curiosidade também de pesquisar como estava o entendimento jurisprudencial no país, em relação a esta questão da surdez unilateral pra concursos, tendo em vista que nos casos de visão monocular, o pessoal tá conseguindo ser aprovado, pois eu tenho uma colega de trabalho concursada q tem visão monocular e ocupa vaga reservada... E fiquei feliz de ver que pelo menos o entendimento do STJ é favorável aos surdos unilaterais, com várias decisões... Nos TRF´s, o entendimento muda de uma região pra outra, mas pelo menos, quando sobe pro STJ, o entendimento é favorável... Aí, quando joguei as palavras de busca no google, acabei sendo remetida aqui pra esta postagem sua também e parei pra ler... E aí resolvi comentar também, mas por outro motivo... Me dei ao trabalho de ler alguns comentários de pessoas q acompanham seu blog e fiquei um pouco aflita com uma constatação... Vi que várias pessoas contam o seu relato, descrevendo q são surdos unilaterais, q tem perda total de um dos ouvidos e q seu caso não tem jeito, não tem solução para a Medicina... Gente!!!!!!!!!!!!! Eu sei q muitos dos surdos unilaterais não sentem desconforto por não ouvir de um dos lados e não se sentem prejudicados por isto, porque têm audição normal de um dos lados... Ou pelo menos, se sentem algum desconforto, não acham q seja algo tão significativo q justifique se submeter a uma cirurgia de implante, a ter um pino de titânio ancorado em seu osso mastóide... E por esta razão, eu entendo que muitos surdos unilaterais, por disporem de um ouvido bom, não sintam vontade de fazer um implante... Mas eu juro q eu não sabia q tantos de vocês simplesmente não sabiam que SIMMMMMM, TEM JEITO SIMMMMMMMMMMMM!!!!!!!!!!!!!!

Diana disse...

Uma coisa é conhecer a existência do implante, mas achar que não vale a pena... Outra coisa é sentir desconforto e limitação com a surdez unilateral, dificuldade na discriminação e na localização sonora e achar q não tem solução, q não tem jeito... Para aqueles que ainda não sabem, não conhecem a respeito, existe o BAHA (bone anchored hearing aid), prótese auditiva ancorada no osso... É uma prótese implantável, mas diferente do IC, que é pra um tipo de perda diferente... O BAHA serve pra perdas condutivas, pra perdas mistas e pra perdas neurossensoriais unilaterais... Pq se fosse bilateral moderada a severa, seria indicado o AASI convencional e se fosse severa a profunda bilateral, aí seria caso de IC, mas qdo é profunda unilateral, a indicação é do BAHA... Ele é implantado no lado surdo e funciona por vibração óssea... Como ele é ancorado no osso mastóide, ele conduz o som através da caixa craniana e estimula a cóclea boa, do outro lado... Mas dá a sensação de entrada de som pelo lado surdo... isto aumenta a discriminação e a localização sonora, problema da maioria dos surdos unilaterais... A propósito... Eu não sou médica, nem fono e nem trabalho pro fabricante e/ou pro importador da prótese... Eu sou apenas a primeira implantada bilateral do Norte/Nordeste e por isto mesmo eu me dei ao trabalho de ler e pesquisar muito sobre ele... E por ter sido muito beneficiada, é que eu hj faço um trabalho voluntário de divulgação, pra q outras pessoas sejam tão beneficiadas como eu... Justamente por saber o quanto esta solução auditiva tão preciosa ainda é desconhecida hoje em dia e quantas pessoas deixam de se beneficiar com isto... A propósito... Eu sou implantada bilateral, porque o meu tipo de perda é um tipo de indicação diferente do BAHA... Como eu disse, além da surdez unilateral, ele também serve pra surdez mista e no meu caso, a minha perda é mista, moderada a severa e bilateral,por isto a indicação do implante bilateral... Pra surdez unilateral o implante também é unilateral, no lado surdo... É uma cirurgia bem simples, bem mais simples do que a do IC, bem superficial... Os planos de saúde cobrem, com base naquele artigo da lei que regulamenta os planos de saúde, q diz q é obrigatória a cobertura de prótese vinculada ao ato cirúrgico... Infelizmente, para o SUS, há um requerimento administrativo de inclusão do BAHA no rol de procedimentos cobertos, mas até hoje ainda está engaventado no Ministério da Saúde... Mas pelos planos de saúde, é tranquilo fazer... É só procurar qualquer otorrino especialista em implante... Mas tem que explicar que vc procura pelo BAHA e não pelo IC... Pq o IC não tem indicação pra surdez unilateral, mta gente se confunde, chega no médico pedindo avaliação pro IC, o médico diz q não tem indicação e a pessoa desiste por falta de conhecimento... Repito, tem q ir no especialista em implante e solicitar informações sobre o BAHA, não é IC... Espero q a informação possa ser útil para algumas pessoas, assim como eu tenho a felicidade de usufruir do meu BAHINHA... E, se quiserem mais informação, digitem implante BAHA no google q vão achar muitas informações e imagens, tanto em português, quanto em inglês... Boa sorte!!!!!!!!!! Diana

Anônimo disse...

Bom dia, possuo hipoacusia neurossensorial profunda do OD e fui aprovada em um concurso, estou com medo de não passar na pericia, o que devo fazer?

Jucele

soramires disse...

Jucele, leia o texto de postagem e logo no início está indicado o grupo do orkut onde os surdos unilaterais trocam informação sobre concursosw...boa sorte.

Samuel Silva disse...

Massa Diana! Bom saber disso. Há anos sofro bullying dos amigos por conta disso. Mas, considero que levo uma vida normal. Mas, quem sabe agora tendo essa informaćão eu não vá atrás disso.

Quanto aos concursos, pelo que andei lendo, existe um entendimento que sudez unilateral é deficiência. O próximo concurso vou me inscrever com PNE.

Valeu e boa sorte.

Anônimo disse...

Diana, gostaria de saber se vc conseguiu implantar seu BAHA pelo plano de saúde, pois tenho surdez uniláteral de 100% e o médico que me consultei disse que os planos de saúde não cobre. Meu email é matesco@hotmail.com

Obrigado

Eliane Damião disse...

Boa noite,
Tb tenho surdez unilateral 100% do OE. Hoje vendo uma reportagem no Fantástico me fez voltar e buscar como andava tais discussões. E me deparei com uma pedição eletrônica a nosso favor. Então legal que todos assinassem e divulgassem para o maior número de pessoas possível: http://www.peticaopublica.com.br/?pi=P2011N9532
Tentei acompanhar Projeto de Lei 3653/12, do deputado Marçal Filho (PMDB-MS), mas não está sendo possível por algum erro do site.
Bom, fica a dica aos que acharem interessante ajudar!

Anônimo disse...

Boa tarde gente, possuo perda total no OD, queria saber se posso me inscrever como PCD no Vestibular de Universidades Federais?

Anônimo disse...

Boa tarde,
Tenho perda total OD (anacusia)e aqui no DF tem uma lei Distrital 4317/2009 que inclui pessoas com perda unilateral total como PNE , mas alguns concursos como no âmbito Federal não adotam essa lei,no entanto os concursos locais EX:BRB,SES,SEJUS...jä adotam essa lei.
Para tirar alguma dúvida leia texto da lei distrital 4317/2009.

Anônimo disse...

Tenho surdez unilateral OD acompanhada de zumbido fico constrangido quando alguém fala comigo do lado direito, sou obrigado a virar o rosto totalmente para poder ouvir ou senão olhar nos lábios da pessoa que está falando comigo, sem contar que muito barulho me confunde muito, será que nossos nobres Parlamentares não se dão conta de que quando ouvimos são menos de 50%. e que nos falta um dos órgãos sensoriais.

Anônimo disse...

O próprio decreto 5296/04 em seu art 5º parágrafo 1° já define "Perda Parcial" ou seja não "Total" acredito que é só uma questão de entendimento.

Anônimo disse...

O Decreto 5296/04 em seu Art 5° parágrafo 1° já define "PERDA PARCIAL" ou seja não "TOTAL" acredito que é só uma questão de entendimento.

Anônimo disse...

Nós moradores no Estado de São Paulo portadores de surdez unilateral podemos reivindicar a criação de um projeto de Lei para considerar como deficiência junto a Assembleia Legislativa através do Deputado Marcos Martins, criador da Lei Estadual 14.481/11 nos mesmos moldes em que considerou a Visão Monocular como deficiência o e-mail do Deputado é mmartins@al.sp.gov.br.

Anônimo disse...

Eu também me sinto incluída nesse grupo e por isso venho questionar junto a vocês o por quê de não nos aceitarem. Há cerca de cinco anos atrás fiquei desempregada e fui a procura de novas oportunidades. Fiz várias entrevistas, algumas como PCD e outras não. Nas que fiz como PCD tomei conhecimento de que Anacusia Unilateral não era considerada uma Deficiência. Depois, fui em busca de outras oportunidades, inclusive me envolvi num processo seletivo para Telemarketing onde depois de me dar bem em todo processo, fui reprovada na audiometria, por "ser surda de um dos ouvidos". Vai entender!! Temos pelo menos que saber nossa real posição: SOMOS OU NÃO DEFICIENTES AUDITIVOS?

Anônimo disse...

Deputado Marçal Filho ele está no Facebook criador do PL 3653/2012 que versa sobre surdez unilateral como deficiência auditiva.

Anônimo disse...

Quer saber como está o andamento do PL 3653/2012 (Surdez Unilateral) de autoria do Deputado Marçal Filho é só acessar o site da Câmara.

Anônimo disse...

Minha filhota tem Surdez Unilateral. As empresas privadas não aceitam como PNE sob a alegação de não ser deficiente nos termos da lei e do MTE ou INSS (é o que alegam). Mas a questão poderia ser analisada pelo Judiciário se alguma empresa contratasse e na recusa do orgão, o interessado entrasse com Mandado Segurança. Seria uma boa discussão e com previsível resultado de acolhimento. A razão?
Como a questão já está pacificada nos tribunais em concurso público (foi como consegui para minha filhota), poder-se-ia aplicar no setor privado. Basta boa vontade de alguma empresa. Seria um grande precedente para os próximos.

Anônimo disse...

Quem está no Facebook também pode pedir para que o Deputado Marçal Filho o adicione, e comentar sobre o Projeto devemos lutar por nossos direitos, e o Deputado Marçal autor do PL 3653/2012 está na luta, também se pode acompanhar o Projeto pelo site da Câmara Federal, inclusive publicar sobre o andamento, afinal não temos 100% e sim 50% de nossa audição.

Simone disse...

Ola, sou surda total unilateral do ouvido direito. Como deve ser o laudo para tentar recorrer nos concursos?

Ailza disse...

Bom dia ! sou mãe de um adolescente que nasceu com orelha colada e não tem audição de um ouvido e também é cego de um olho , nunca fui atras de nenhum direito , mas gostaria de saber se ele tem algum você poderia me dar alguma informação ? Pois ele fará 16 anos em outubro e quero saber se ele tem prioridade em algum concurso coisas desse tipo ? fico muito grata com sua resposta até breve tenha um bom dia !

Ivone Salla Turchet disse...

Por favor, a lei se refere a perda só acima de 500 dB, ou quem tem perda acima de 2000 dB também faz parte dessa lei??

Anderson Moura disse...

Boa tarde

Segundo a lei distrital:

II – deficiência auditiva:
a) perda unilateral total;
b) perda bilateral, parcial ou total, de 41db (quarenta e um decibéis) ou mais, aferida por audiograma nas frequências de 500Hz (quinhentos hertz), 1.000Hz (mil hertz), 2.000Hz (dois mil hertz) e 3.000Hz (três mil hertz);

Meu exame de audiometria constatou que tenho perda auditiva profunda neurosensorial.

A dúvida é:

Me encaixo como PNE com perda auditiva unilateral total ou só anacusia é considerado?

Anderson Moura disse...

Falo da Lei distrital do Distrito Federal. E possuo perda auditiva profunda neurosensorial do ouvido esquerdo.

Marcio s.c disse...

Pessoal, como nós deficientes auditivos unilaterais, vamos ficar agora que a presidenta Dilma sancionou a LC 142/2013 em maio/2013 que concede aposentadoria especial aos deficientes físicos, seremos excluídos de novo? Precisamos mobilizar os deputados para não sermos excluídos de novo.

Anônimo disse...

https://secure.avaaz.org/po/petition/Surdez_unilateral_e_deficiencia_sim/

Vania Eleasha disse...

Olá queridos com estão? Também sou uma deficiente auditiva unilateral desde 9 anos de idade devido a uma enfermidade na época "caxumba". Estou fazendo faculdade de música, e canto na igreja a mais de 20 anos hoje não encontro mais muita dificuldade pois aprendi com o tempo a ler lábios. Atualmente estou preparando um TCC justamente sobre o assunto ou seja educação musical para surdos unilaterais. Então se alguem puder me passar alguma informação sobre assunto ficaria muito grata. Gostaria de saber como a educação musical nas escolas pode nos ajudar, o que poderia ser melhorado, o que falta, para quem lê lábios o posicionamento dos professores favorece ao aluno ou não? quais as informações e conhecimento que os professores tem sobre o assunto e por ai vai! Como disse nossa colega no inicio temos que nos posionar de forma a pordermos ouvir o que se esta sendo falado, enfim preciso coletar informações e fazer algumas entrevistas. Agradeço desde já a ajuda e colaboração seja ela de qualquer natureza!!! DEUS ABENÇOE

Anônimo disse...

Amigos, procurem o grupo SURDEZ UNILATERAL no facebook. Estamos em um grupo de mais de 600 pessoas, conseguindo lutar por nossos direitos. Abraços

Anônimo disse...

Segue a lei:
http://www.camara.gov.br/proposicoesWeb/fichadetramitacao?idProposicao=540754

Anônimo disse...

http://www.camara.gov.br/proposicoesWeb/fichadetramitacao?idProposicao=540754

14/10/2014

Mesa Diretora da Câmara dos Deputados ( MESA )

Indeferido o Requerimento n. 10.642/2014, conforme despacho do seguinte teor: "Indefiro o Requerimento n. 10.642/2014, nos termos do art. 142 do Regimento Interno da Câmara dos Deputados, porque os Projetos de Lei n. 4.248/2008 e 3.653/2012 tratam de matérias correlatas. Publique-se. Oficie-se."

Anônimo disse...

A câmara dos deputados não está nem ai com as pessoas com problemas auditivos. Agora quero ver quem irá lutar por nós.

Anônimo disse...

Abaixo-assinado Súmula para os deficientes auditivos unilaterais

http://www.peticaopublica.com.br/pview.aspx?pi=P2011N9532

Anônimo disse...

Parece que os Projetos de Lei n. 4.248/2008 e 3.653/2012 foram desapensados da PL 7699/2006. Li sobre o inteiro teor que seguirá agora para o senado e não achei nada sobre SURDEZ UNILATERAL.

soramires disse...

veja no grupo https://www.facebook.com/groups/162303120635047/?fref=ts

Anônimo disse...

Olá pessoal, alguém sabe de alguma novidade sobre o projeto de lei sobre SURDEZ UNILATERAL? Esse nosso país é uma piada, na minha cidade uma empresa abriu mais de 2.000 vagas para operadores de telemarketing, conseguiria uma vaga sem dificuldades, se não fosse este meu problema no ouvido. Estou desempregado já faz um bom tempo, mas para alguns cargos que eu poderia concorrer e ser aprovado com facilidade, não consigo passar nos exames admissionais devido a este problema no ouvido. Temos que nos unir mais, para tentarmos conseguir fazer com que nossos direitos sejam defendidos. Até mais.

Paula Novaes disse...

Olá!!! Sou PNE também.Essa semana recebi uma proposta de emprego para portadores de necessidades especiais, fiquei super empolgada, mas era de telefonista, então não me encaixei por ser portadora de surdez unilateral profunda irreversível, por ter risco de sobrecarregar o ouvido que escuto. Em currículos que entreguei não menciono que sou, com receio de me excluírem antes de mesmo de chamarem para uma entrevista. Tenho receio dos concursos agora, já que com a súmula 552 do STJ ficamos com os nossos direitos no mercado de trabalho cerceado, isso é um absurdo. Passamos por dificuldades que as outras pessoas não passam e o que me indigna são pessoas que não vivem as dificuldades de um surdo unilateral decidir contra nós. Temos que nos unir sim.

Paula Novaes disse...

Abismada com a súmula 552 do STJ, ao meu ver é inconstitucional e fere o princípio da igualdade, já que de acordo com o art.7º, XXXI, CF/88 são direitos dos trabalhadores urbanos e rurais, além de outros que visem à melhoria de sua condição social ter o direito a um trabalho, sem proibição de qualquer discriminação no tocante a salário e critérios de admissão do trabalhador portador de deficiência.
Na realidade é bem diferente.
Tenta ir para a carreira militar, tenta procurar emprego de telefonista(muitas vagas), etc., não consegue. Tenta advinhar de onde vem o som, ou o que algum professor fala em aula sem se confundir com o que escuta para não escrever errado se for algo importante, tenta participar de uma conversa sem ficar perdido por não escutar o que estão falando, tenta e canse de tentar se for um PNE. Um absurdo não ter direitos reconhecidos se é considerado e comprovado como um!!!

Alex Vicente disse...

Olá pessoal?
Leio todas mensagens postadas aqui, e sei o tamanho a dificuldade de cada um, pois também sou portador dessa infermidade, só quem passa sabe o tamanho a dificuldade, se adaptar a está perda auditiva torna-se complicado, mais fácil seria um ganho não uma perda, quando nascemos com tal problema toda conquista vira alegria, mas quando nascemos e perdemos no decorrer dos tempos, podemos dizer que tristeza, benditos são as pessoas ao nosso lado que nos da força auto estima p/ seguirmos a diante e, Deus por nos dar dois ouvidos, vejo aqui muitas histórias, onde cada um fala um pouco de si, a minha história nem preciso contar porque a cada história aqui contada tem um pouco da minha, somos castigados pelo nosso governo, mas fácil ser reconhecido como deficiência se tivermos falta de um dedo (Lula), do que um órgão importantíssimo p/ equilíbrio do nosso corpo, nem preciso dizer o porque, todas nós aqui sabemos como é difícil o tamanho a desigualdade nesse pais, é como estivéssemos tirando tirando corrida com uma perna só com alguém que tem as duas, um coisa eu sei que dificilmente conseguiremos passar todos obstáculos com essa perda significativa em nossas vidas. Deus é o caminho e a vida não teremos luz se não crermos.

Abraço a todos guerreiros, parabéns pelos esforços medidos por aqui com a singelo respeito de ajudar o próximo.

att;

Aléx

Saulo Junior disse...

SOMOS SURDOS UNILATERAIS E QUEREMOS SEU APOIO!
Você pode nos ajudar votando pela PL através da Câmara dos Deputados, pelo telefone 0800-619619 e online. Diga que é a favor da PL 1361/2015 ! Pelo link http://www2.camara.leg.br/participe/fale-conosco, você pode registrar seu voto selecionando no menu “Selecione o que você deseja comunicar”, marcando a opção Manifestação / Sugestão e no texto escreva “Quero votar favoravelmente ao Projeto de Lei nº 1361/2015.”
Juntos nós somos +

Saulo Junior disse...

Proposta em análise na Câmara dos Deputados transforma, para todos os efeitos legais, o portador de deficiência auditiva unilateral (perda de audição em um dos ouvidos) em pessoa com deficiência. A medida está prevista no Projeto de Lei 1361/15, do deputado Arnaldo Faria de Sá (PTB-SP).

Segundo Faria de Sá, o objetivo é assegurar ao deficiente auditivo unilateral o acesso a direitos já assegurados às pessoas com deficiência, como a reserva de vagas em concursos públicos e a Lei de Cotas (Lei 8.213/91), que determina a contratação de percentuais variados de pessoas com deficiência por empresas, proporcionalmente ao número de empregados.

“A deficiência auditiva unilateral, por interferir sensorial e psicologicamente na participação social plena das pessoas com essa limitação, inclusive em oportunidades no mercado de trabalho, deve ser compensada com o benefício da reserva de vagas já assegurado a pessoas com deficiência em contratações e concurso público”, argumentou Faria de Sá.

Definição técnica
A perda auditiva unilateral, embora constitua uma deficiência auditiva, atualmente não se enquadra na referida definição técnica, que assegura ao deficiente auditivo acesso aos direitos concedidos às pessoas com deficiência.

Atualmente, o Decreto 5.296/04 restringe a deficiência auditiva à perda bilateral, parcial ou total, de quarenta e um decibéis (dB) ou mais, aferida por audiograma nas frequências de 500 Hz, 1.000 Hz, 2.000 Hz e 3.000 Hz.

De acordo com a definição de deficiência da convenção sobre os direitos da pessoa com deficiência considera-se pessoa com deficiência aquela que tem impedimentos de longo prazo de natureza física, mental, intelectual ou sensorial, os quais, em interação com diversas barreiras, podem obstruir sua participação plena e efetiva na sociedade em igualdade de condições com as demais pessoas.

Tramitação
O projeto ainda será analisado conclusivamente pelas comissões de Defesa dos Direitos das Pessoas com Deficiência; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

ÍNTEGRA DA PROPOSTA:

PL-1361/2015
Reportagem – Murilo Souza
Edição – Regina Céli Assumpção

Saulo Junior disse...

23/12/2015 - 18h41
Câmara amplia direitos de pessoas com deficiência auditiva unilateral
A Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) da Câmara dos Deputados aprovou, em caráter conclusivo, proposta que transforma, para todos os efeitos legais, o portador de deficiência auditiva unilateral (perda de audição em um dos ouvidos) em pessoa com deficiência. A medida está prevista no Projeto de Lei 1361/15, do deputado Arnaldo Faria de Sá (PTB-SP). O texto segue para análise do Senado.

O objetivo é assegurar ao deficiente auditivo unilateral acesso a direitos já assegurados às pessoas com deficiência, como a reserva de vagas em concursos públicos e a Lei de Cotas (8.213/91), que determina a contratação de percentuais variados de pessoas com deficiência por empresas, proporcionalmente ao número de empregados.

A perda auditiva unilateral, embora constitua uma deficiência auditiva, hoje não se enquadra na definição técnica, que assegura ao deficiente auditivo acesso aos direitos concedidos às pessoas com deficiência.

Atualmente, o Decreto 5.296/04 restringe a deficiência auditiva à perda bilateral, parcial ou total, de 41 decibéis (dB) ou mais, aferida por audiograma nas frequências de 500 Hz, 1.000 Hz, 2.000 Hz e 3.000 Hz.

Emenda
Relator na CCJ, o deputado Rogério Rosso (PSD-DF) defendeu a constitucionalidade e juridicidade do projeto. No mérito, considerou que a alteração na legislação vai ajudar milhares de pessoas com surdez unilateral, uma vez que a ausência de previsão legal expressa as obriga a buscar seus direitos por meio de decisões do Poder Judiciário.

Uma emenda do relator incluiu no texto a previsão para que a incapacidade ou obstrução de participação plena e efetiva na sociedade possa ser aferida também com base na Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência (13.146/15).

ÍNTEGRA DA PROPOSTA:

PL-1361/2015

Saulo Junior disse...

leia acima é a pl 1361/15 surdez unilateral ela foi aprovada na camara e foi pro senado e agora voltou para a camara deve ter sido alguma coisa mas hoje 10/05/16 o pl 1361/15 vai está em pauta assistam apartir das 14:30 na tv senado; pessoal deem uma pesquisada sobre este pl 1361/15 ok! espero ter ajudado de alguma forma eu tbm,sofro de surdez unilateral fiquem com deus !

Saulo Junior disse...

leia acima é a pl 1361/15 surdez unilateral ela foi aprovada na camara e foi pro senado e agora voltou para a camara deve ter sido alguma coisa mas hoje 10/05/16 o pl 1361/15 vai está em pauta assistam apartir das 14:30 na tv senado; pessoal deem uma pesquisada sobre este pl 1361/15 ok! espero ter ajudado de alguma forma eu tbm,sofro de surdez unilateral fiquem com deus !

Saulo Junior disse...

23/12/2015 - 18h41
Câmara amplia direitos de pessoas com deficiência auditiva unilateral
A Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) da Câmara dos Deputados aprovou, em caráter conclusivo, proposta que transforma, para todos os efeitos legais, o portador de deficiência auditiva unilateral (perda de audição em um dos ouvidos) em pessoa com deficiência. A medida está prevista no Projeto de Lei 1361/15, do deputado Arnaldo Faria de Sá (PTB-SP). O texto segue para análise do Senado.

O objetivo é assegurar ao deficiente auditivo unilateral acesso a direitos já assegurados às pessoas com deficiência, como a reserva de vagas em concursos públicos e a Lei de Cotas (8.213/91), que determina a contratação de percentuais variados de pessoas com deficiência por empresas, proporcionalmente ao número de empregados.

A perda auditiva unilateral, embora constitua uma deficiência auditiva, hoje não se enquadra na definição técnica, que assegura ao deficiente auditivo acesso aos direitos concedidos às pessoas com deficiência.

Atualmente, o Decreto 5.296/04 restringe a deficiência auditiva à perda bilateral, parcial ou total, de 41 decibéis (dB) ou mais, aferida por audiograma nas frequências de 500 Hz, 1.000 Hz, 2.000 Hz e 3.000 Hz.

Emenda
Relator na CCJ, o deputado Rogério Rosso (PSD-DF) defendeu a constitucionalidade e juridicidade do projeto. No mérito, considerou que a alteração na legislação vai ajudar milhares de pessoas com surdez unilateral, uma vez que a ausência de previsão legal expressa as obriga a buscar seus direitos por meio de decisões do Poder Judiciário.

Uma emenda do relator incluiu no texto a previsão para que a incapacidade ou obstrução de participação plena e efetiva na sociedade possa ser aferida também com base na Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência (13.146/15).

ÍNTEGRA DA PROPOSTA:

PL-1361/2015

Saulo Junior disse...

o projeto está no senado pl 1361/15 ja esta com outra numeração vou deixar o link entrem e votem a favor pessoal
http://www25.senado.leg.br/web/atividade/materias/-/materia/125796

Saulo Junior disse...

o projeto está no senado pl 1361/15 ja esta com outra numeração vou deixar o link entrem e votem a favor pessoal
http://www25.senado.leg.br/web/atividade/materias/-/materia/125796

Saulo Junior disse...

novo link da pagina do facebook sobre surdez unilateral a favor do projeto de lei da camara plc 23/2016
https://www.facebook.com/groups/deficienciaauditivaunilateral/

menina dos olhos de DEUS disse...

e quem é surda de um ouvido e concorreu sendo aprovada no concurso para as vagas nao destinadas a pessoas portadora de deficiência, corre risco de ser considerada inapta. é que fui aprovada no concurso que fiz, mais não me inscrevi para vaga de deficiente, estou com medo de ser considerada inapta na hora dos exames pois sou surda de um ouvido, alguém pode me orientar?

menina dos olhos de DEUS disse...

e quem é surda de um ouvido e concorreu sendo aprovada no concurso para as vagas nao destinadas a pessoas portadora de deficiência, corre risco de ser considerada inapta. é que fui aprovada no concurso que fiz, mais não me inscrevi para vaga de deficiente, estou com medo de ser considerada inapta na hora dos exames pois sou surda de um ouvido, alguém pode me orientar?

Saulo Junior disse...

entre no nosso grupo do facebook sobre surdez unilateral https://www.facebook.com/groups/deficienciaauditivaunilateral//

Saulo Junior disse...

por favor pessoal liguem para o senado federal e vote a favor do
projeto de lei da camara plc 23/2016 (surdez unilateral)
ligue para o 0800 612211 senado federal (é de graça e vc pode ligar pelo celular mesmo faça valer sua cidadania.

Saulo Junior disse...

por favor pessoal liguem para o senado federal e vote a favor do
projeto de lei da camara plc 23/2016 (surdez unilateral)
ligue para o 0800 612211 senado federal (é de graça e vc pode ligar pelo celular mesmo faça valer sua cidadania.

Saulo Junior disse...

entre no nosso grupo do facebook sobre surdez unilateral https://www.facebook.com/groups/deficienciaauditivaunilateral//

Elaine Maria da Silva disse...

Gostaria de solicitar a divulgação desta informação no site de vocês porque sou deficiente auditivo unilateral e acredito ser esta informação de suma importância para os deficientes que estão no mesmo quandro que eu, com restrições quanto ao trabalho em determinados pontos...


Sou deficiente auditivo unilateral e existe tramitando no senado federal uma lei que reconhece nossas limitações quanto a esta deficiência. Gostaria de solicitar que vocês nos ajudassem para que os deficientes opinassem favorável a votação isso pode fazer diferença. Será que vocês poderiam nos ajudar……A opinião dos deficientes pode fazer diferença..é só entrar no site do senado e votar, enquanto esta em tramitação …..o endereço é http://www12.senado.leg.br/ecidadania/visualizacaomateria?id=125796


Postar um comentário

DEIXE AQUI O SEU COMENTÁRIO