quarta-feira, 4 de março de 2009

USO DA ESTENOTIPIA EM CLASSE PARA ALUNOS DEFICIENTES AUDITIVOS

Para saber um pouco sobre o uso da estenotipia em sala de aula...

Entrevista com uma aluna que usou o sistema em aulas nos EUA
http://www.acessibilidadetotal.com.br/aulas-acessiveis-2-transcricao-de-aulas/
convidamos você a visitar esta e outras notas muito interessantes de uma estudante criativa, inteligente e surda que no momento estuda Psicologia nos Estados Unidos da América.

http://igualmentediferentes.zip.net/

Captioning: A 8ª maravilha do mundo
Gente sinceramente depois dos instant messengers como MSN, Yahoo ou AIM, o captioning system para surdos ou deficientes auditivos em sala de aula ou conferencias é simplesmente a melhor invenção. Há anos eu não consigo absorver tanta coisa em uma aula só. É simplesmente FANTÁSTICO. Tem uma CART reporter que fica na sala comigo e ela vai digitando tudo numa maquininha igual essa que se chama estenograma: http://igualmentediferentes.zip.net/images/stenografo.jpg
Aqui do lado do estenograma vocês podem ver umas entradas para alguns cabos. Ela conecta esses cabos no estenograma e no computador. Ela tem um software especial no computador que é pra ser usado com a " maquininha" , então ela vai digitando ( super rapido diga-se de passagem, o que me faz crer que o treinamento pra isso é mais dificil do que pensei) e as palavras vão aparecendo instantaneamente na tela do computador. Tipo tudo o que a professora e os outros alunos falam ela manda brasa e escreve também. Alguém fala algo e ao mesmo tempo ela está digitando tudo tipo, é coisa de um segundo de tempo entre a fala e a escrita. Eu vou pedir permissão a ela pra tirar foto na proxima aula assim eu posso mostrar pra vocês exatamente como que fica a montagem e tudo mais do sistema. E sabe o que é melhor de tudo? O que ela escreve fica guardadinho e ela manda pro meu e-mail depois. Ou seja eu posso ler e reler a explicação da professora tim tim por tim tim quantas vezes eu quiser, ao contrário dos outros alunos que tem que escutar, entender, anotar e se virarem com as anotações. Gente eu juro que fiquei tão empolgada que eu nem sei bem o que dizer pra vocês, é simplesmente maravilhoso, e se eu não tiver conseguido explicar direito ou tiverem duvidas me perguntem. E uma coisa bem legal é que a captionista é MUITO gente boa sabe? Por exemplo, teve uma hora que a professora estava perguntando pra sala "Alguém sabe quem tinha grande poder na china?" ai todo mundo quieto e a Francesca ( é o nome da captionista) escreveu pra mim " As mulheres?" muito bom poder ficar com alguém do seu lado que não é carrancuda e nem via ficar com uma cara de "embucetada" . E o bom é que mesmo quando ela para pra escrever algo que ela quer dizer ela não perde o que a professora ou os colegas de classe dizem, então em menos de um segundo ela já está digitando novamente o que eles estão dizendo. Eu juro que fiquei tão maravilhada com o sistema que juro que se eu não fosse surda eu faria treinamento para ser captionista.
Enfim meus queridos perguntem o que quiser que eu respondo porque tenho certeza que deixei passar algo que vocês estavam curiosos pra saber hahahahaa.
Beijos a todos

Eu me pergunto...
Quando teremos essas facilidades em nosso país?
Espero que brevemente essas ajudas técnicas não sejam mais motivo de "inveja"...
MAS...uma rápida pesquisa no Google nos mostra que existe no Brasil a tecnologia, equipamentos e pessoal treinado...
Ocorre que quando se fala em integração do aluno surdo só se ouve falar de intérprete de libras, nada de sonorização assistida ou serviços de estenotipia...
Trata-se de ignorância? Não acredito porque esse tipo de serviço é usado em empresas, tribunais, etc.
Precisamos sim nos informar para poder exigir métodos e técnicas que realmente contribuam para a inclusão. Eu só entrei na luta pelas ajudas técnicas depois de conhecer algumas, fora do Brasil.
Vamos aproveitar essa maravilhosa experiência de nossa amiga Diéfani para divulgar essa tecnologia e mostrar que pode ela ser útil para um grande número de surdos que conhecem a língua portuguesa.
O que andei achando na net...
ACOMPANHAMENTO DE REUNIÕES POR MEIO DE ESTENOTIPIA
A Estenotipia utiliza o computador como ferramenta de auxílio na tradução das notas estenotipadas. A máquina de estenotipia, acoplada ao computador por meio de software específico, permite a tradução simultânea do registro da língua falada para a escrita, de maneira cada vez mais rápida e eficaz.O estenotipista é o profissional que capta um depoimento, discurso, debate ou mesmo uma simples conversa e transcreve tudo na mesma velocidade em que o texto é falado, simultaneamente. Isso é um fato realizável por meio da conexão entre a máquina de estenotipia e o software no computador.
O link abaixo não deve ser considerado como publicidade de uma empresa específica mas sim exemplo de que a tecnologia já é oferecida no Brasil.
A STN oferece os serviços de estenotipia, que consiste em registrar depoimentos, audiências, debates, palestras ou mesmo uma simples conversa por escrito/digitalizado com a mesma velocidade em que é falado, e, simultaneamente. Para isso, utiliza o estenótipo, um teclado especial conectado a um computador que registra tudo em tempo real. A velocidade de registro de dados por um estenotipista pode chegar a 200 palavras por minutos, sendo esta habilidade a ferramenta primordial para estar na base de várias aplicações em diversos ambientes de trabalho.
outros links:
Notícias sobre estenotipia aplicada para estudantes surdos:
12-09-2008
Ahora, los estudiantes con discapacidades auditivas pueden recibir clase de un modo más sencillo. La Universidad de Padua les ofrece un servicio de estenotipia directamente en salas de conferencias, lo que les permite leer en un monitor la trascripción en tiempo real de la clase del profesor. El servicio de estenotipia fue premiado por Don Lucio Stanca, Ministro de Innovación y Tecnología, durante el Forum P.A. 2003, y actualmente se puede disponer de él en el servicio de discapacidad.


Publicidade de empresa argentina:
La estenotipia es el método más idóneo para registrar un dictado, debates, testimonios y cualquier otra forma de registro por escrito de la palabra expresada oralmente, ya que permite transcribir el lenguaje hablado a un documento escrito al mismo tiempo que el orador está hablando.
Desde la década del 70, la estenotipia empieza a desplazar a la taquigrafía manual. Esto se da principalmente por las grandes diferencias que existen entre ellas:
• Con la taquigrafía es necesario traducir las notas taquigráficas, provocando, por lo tanto, la imposibilidad de una entrega simultánea. El estenotipista no tiene la necesidad de traducir los estenogramas, ya que esto se hace automáticamente en la computadora, utilizando un software determinado.
• Generalmente un orador habla a un promedio de 130-150 palabras por minuto. Un taquígrafo no puede escribir más de 15 minutos seguidos a un promedio de 130 palabras por minuto; en cambio, el estenotipista lo puede hacer por más de 4 horas. • Son pocos los taquígrafos que superan la escritura de 160 palabras por minuto, lo que dificulta que se pueda registrar el discurso en su totalidad; los estenotipistas, en su mayoría, superan el registro de 180 palabras por minuto.
Es por estas diferencias que la estenotipia es considerada la evolución de la taquigrafía tradicional, lo que hace que aumente cada vez más la demanda de estenotipistas.
A modo informativo, un estenotipista puede prestar sus servicios en los siguientes ámbitos:
• Arbitrajes• Asambleas• Audiencias• Conferencias• Congresos• Debates• Declaraciones• Empresas que realizan Closed Caption• Estudios jurídicos y de mediación• Poder Judicial• Poder Legislativo• Seminarios• Subtitulación en directo para la web•
Outra página:
LEGENDA ATRAVÉS DA ESTENOTIPIA COMPUTADORIZADA
A possibilidade de comunicação é a base para que qualquer deficiente
auditivo possa desenvolver adequadamente a linguagem verbal e participar
dos eventos da vida, melhorando o próprio conhecimento e realizando suas
próprias aspirações igualmente a qualquer outro cidadão (com igualdade à).
Quantos são os problemas que um deficiente auditivo deve enfrentar para ter
acesso a serviços comuns como escola, cultura, espetáculos, televisão entre
outros. A estenotipia pode proporcionar uma série de benefícios para estas
pessoas, basta que um estenotipista (com alta velocidade e excelentes
conhecimentos da língua) com aparelhos sofisticados e não custosos, possa
transcrever os ditados, programas, aulas e palestras.
Um salto de qualidade
A estenotipia computadorizada é a única técnica que consiste na obtenção
da transcrição imediata das palavras ditas pela orador. O texto pode ser
convertido em formato Braile para ser lido por um deficiente visual ou
então ser transmitido a distância, arquivado etc.; um expert em
estenotipia pode transcrever um discurso expresso na linguagem dos sinais.
Um americano disse: " A maior invenção depois da estampa (Gutemberg) foi
a tecnologia voz-estampa". Hoje é um fato realizável através da conexão
entre a máquina de estenotipia e o computador. Se a história se repete
esta nova tecnologia poderá ser digital, enquanto que a gravação
audio-visual é somente analógica.
Legenda e linguagem dos sinais
Baseado nas considerações anteriores a legenda, em alguns casos, se
propõe alternativamente à linguagem dos sinais seja por motivos
qualitativos seja por razões quantitativas.
A primeira vez que a legenda foi utilizada pela Corte Suprema dos
Estados Unidos foi por uma causa na qual uma estudante com deficiência
auditiva citava o estado de Nova Iorque por não tê-la colocado à
disposição uma intérprete gestual em sua escola; o advogado da
recorrente também era deficiente auditivo.
Apesar da linguagem dos sinais representar um importante instrumento
para o acesso dos surdos nas manifestações coletivas culturais,
apresenta uma série de limites. Por exemplo, ao deficiente auditivo
vem representado o significado global das palavras filtrado através
da interpretação sintética do tradutor; com a consequência de possíveis
distorções , prejudicando o feed back entre o deficiente auditivo
e o locutor.
A estenotipia permite ao deficiente auditivo receber mensagens detalhadas,
criando a possibilidade de entrar, o máximo possível, em sintonia com o
mundo que o cerca; instrumentos de aprendizagem e aprofundamento dos
seus conhecimentos de maneira genérica.
A aplicação da estenotipia nas escolas traria um maior entrosamento
docente/dicente, propiciando ao aluno a possibilidade de participar
ativamente das aulas, recebendo informações detalhadas das matérias
no lugar da mensagem gestual.
Deficiente visual
A estenotipia computadorizada é a única técnica que permite a obtenção
da transcrição imediata de dados expressos oralmente. O texto pode ser
convertido em formato braile para ser lido por um deficiente visual.
Quem se beneficia com a legenda
Não somente os deficientes auditivos e visuais são beneficiados com
esta tecnologia. Uma sociedade francesa a usa em convenções para
legendar em língua madre tudo que é expresso oralmente.
A legenda permite de efetuar teleconferências à distância e lições
reforçando o processo de aprendizagem, aumentando a compreensão nas
leituras e facilitando a memorização das informações.
O sistema stenotype de legenda
"O Sistema de legenda presente neste Congresso foi realizado com
a tecnologia da Stenotype Italia s.r.l de Firenze.
O sistema é realizado com uma máquina de estenotipia eletrônica
juntamente à aplicação de um software multilínguas (português,
italiano e espanhol) que permite ao estenotipista transmitir em
tempo real no monitor a legenda das palavras pronunciadas pelo orador".
Fausto Ramondelli
Em vez de ficar babando, vamos à luta!
Conhecer o equipamento, suas aplicações, quem fabrica, quem vende, quanto custa, se haveria empresas dispostas a patrocinar a instalação de equipamentos, quem treina profissionais...só pode haver uma demanda se os equipamentos forem amplamente conhecidos. Divulgar é o primeiro passo. Pedimos que todos se empenhem nessa busca e divulguem!!!

Somos Todos Igualmente Diferentes
21/03/2009
Como eu havia prometido eu fiz coma pequena entrevista com a minha captionista e vou postar hoje pra vocês.


O nome da entrevistada é Francesca DiBella, ela irá completar 42 anos em agosto. Fran ( como prefere ser chamada) trabalha com estenografia há 20 anos, mas esse é o seu sexto trabalhando como CART reporter ( é como eles chamam o Captionista para surdos e pessoas com problemas de aprendizagem. )

Igualmente Diferentes: Para se tornar relator ( esse é o termo correto pra captionista “vice”?) , você precisa de alguma formação acadêmica especifica? Faculdade, curso técnico? Quanto tempo demorou o seu treinamento até que você pudesse trabalhar?

Fran: Para se tornar um relator CART repórter ( prefiro esse termo porque relator é muito feinho CART repórter é mais chique ), você tem que treinar como relator de tribunais. Se você irá recebe rum diploma ou certificado isso depende de em qual escola você vai. Aqui no nordeste dos EUA, escolas técnicas oferecem um certificado quando se consegue atingir a meta de 225 palavras por minuto. Há também faculdade na Floria e Colorado que oferecem diplomas. Eu terminei a escola em um ano e meio. Eu sei de pessoas que precisaram de cinco anos e pessoas que precisaram somente de 9 meses. Esses curso tem uma grande taxa de abandono, se não estiver errada a taxa de abandono é de 85%. ( uxi é alta hein?)

Igualmente Diferentes: Quais são suas condições de trabalho? Quantas horas você trabalha por dia/ semana? Você está feliz com o seu salário? ( Não perguntei quanto ela ganha não viu gente?Isso seria anti ético)

Fran: Eu trabalho em todos os tipos de locais com horários variados. Eu trabalho em faculdade, reunião de negócios, consultórios médicos, escritórios de advocacia, tribunais e igrejas. Eu relato reuniões de negócios para grandes companhias por causa de um ou does empregados que são surdos ou deficientes auditivos. Eu relato colações de grau/ formaturas porque o avô/ avó ficaram surdos por causa da idade e querem ver seus netos receberem o diploma. Eu também relato a distancia para estudantes universitários em diferentes estados enquanto eu estou no escritório de casa. Eu trabalho com seminários para o estado de Nova Jérsei. Eu trabalho para grupos que defendem as causas da comunidade surda e deficientes auditivos. E eu também relato casamentos quando um amigo ou parente não pode mais ouvir.
Eu tenho muito orgulho do meu salário. Eu tenho um salário que é impressionante. O lado ruim é que eu tenho que pagar pelas minhas despesas como gasolina, pedágio, contas do carro, plano de saúde, equipamento, manutenção, telefone, internet que são coisas que eu preciso para trabalhar.

Igualmente Diferentes: Quais as dificuldades que você encontra no seu trabalho?
Fran: Meu trabalho tem dificuldades assim como todos os outros, entretanto eu os considero como desafios e não dificuldades. As vezes chega a ser penoso ter que aceitar um trabalho que está um pouco além do que eu posso fazer; por exemplo, eu tive que relatar um Bar Mitzvah (é o nome da cerimônia que insere meninos judeus como um membro maduro da comunidade judaica, isso ocorre aos 12 anos e um dia, para meninas o nome é Bat Mitzvah e ocorre aos 13 anos e um dia- Igualmente Diferentes também é “curtura”) para uma família de surdos. Aquilo foi um desafio e sinceramente eu acho que eu desapontei a família. Escrever palavras em Iídiche ( que significa Judeu que é um pouco mais atualizado e novo que o Hebraico e tem origem alemã) além da minha capacitação. Outro trabalho foi um casamento Indiano. O noivo era surdo. Esses trabalhos são difíceis porque você tem que se preparar muito antes do tempo e não importa o quanto você se prepare, você nunca sabe tudo que vai acontecer ou está pronto para o que estará fazendo.

Igualmente Diferentes: O equipamento que você trabalha é seu ou da companhia que você trabalha?

Fran: Eu pago pelo meu próprio equipamento. Uma maquina de esteno nova custa em torno de $5000,00 ( WOW isso sai quase R$ 12000,00). O software é exclusivo- você não pode simplesmente entrar na RadioShack( loja de eletrônicos) e pedir por ele- e custa uns $ 5000,00. Depois você também vai precisar de um laptop , os preços variam de acordo com marca e modelo. E então você também pode comprar um projetor e tela mas, esse é opcional, usado para grupos grandes.

Igualmente Diferentes: Porque você escolheu essa profissão?

Fran: Essa pergunta é meio complicada. Eu tenho que explicar essa historia do começo. Quando eu estava no ensino médio, eu queria ir para a faculdade. Minha família são Sicilianos e muito rígidos, e eles não acreditavam que mulheres deveriam ir para a faculdade. Meus pais acharam que era perda de tempo para uma mulher ter diploma universitário porque uma mulher deveria começar uma família e ficar em casa. Era uma mentalidade bem anos 50. Bom, teve então Dia das Profissões na minha escola e um relator de tribunais foi e demonstrou como era o trabalho. Eu fui pra casa e perguntei pro meu pai se era uma boa idéia para mim fazer aquilo, e ele AMOU a idéia. Já que ele tinha me autorizado, eu apliquei para a escola e ganhei uma bolsa de estudos, e desde então eu jamais olhei pra trás. Eu me formei na escola de relator de tribunais bem rápido. Logo depois eu comecei a trabalhar na cidade de Nova Iorque. Meu primeiro chefe foi meu mentor e eu amei aprender sob a sua tutela. Quando eu me casei e tive minhas três filhas, essa carreira me deu a flexibilidade de estar em casa pra elas e me dar um pagamento respeitável. Eu amo essa profissão. Tenho orgulho de dizer que foi meu pai quem me deu o bom conselho de escolhe-lha.




Bom gente espero que tenham gostado.
Beijos a todos


Escrito por Diefani Piovezan às 15h31[(1) Apenas 1 comentário] [envie esta mensagem] []

7 comentários:

Mário Lúcio disse...

boa Tarde Francesca.
Moro em Brasília-DF e gostaria de saber como fazer o curso de estenotipia.Aqui em Brasília vc tem algum professor?Abraço.. Mário Lúcio - 61- 9603-9878..marinhofga@gmail.com

Anônimo disse...

Mario Lucio, Bom dia , eu trabalho em uma empresa de estenotipista em Brasilia, se voce estiver precisando de um estenotipista para algum serviço por favor me ligue e conversaremos eu estou a disposição de seg a sext.61 30336353
Priscila - representante comercial Proixl

Anônimo disse...

eu soy surdo parcial y quiero aprender a leer y escribir, ahora na amiga en castellano esta escribiendo est pues soy analfabeto, hablo un poco mal el portugues y vivo en pais africano de lengua potuguesa. Me pueden ayudar?

Oswaldo disse...

Achei muito legal a experiência q a colega teve lá nos EUA tendo uma estonotipista pessoal p/ auxiliá-la na sala de aula. Estou fazendo um curso de taquigrafia q é tb uma forma de escrita rápida destinada a conseguir fazer anotações na velocidade normal da fala de uma pessoa. Só q usa-se lápis e papel e a velocidade máxima pode chegar a cerca de 140 palavras por minuto (mas depois de 1 ou 2 anos de treinos), ou seja, três vezes mais rápido que a escrita comum (q é cerca de 135 ppm). Porém acontece q há pessoas q falam bem mais rápido q isso e aí nem a taquigrafia comum dá conta de apanhar tudo. É aí q a estenotipia leva vantagem pois a velocidade alcançada com digitação diretamente no estenótipo pode chegar até cerca de 220 ppm, ou seja, quase o dobro da taquigrafia. Descobri pela W3(leia-se: internet) nesta semana q em SP (cap)uma empresa chamada Steno do Brasil q dá curso de um ano de duração e também vende estenótipos (q aliás são bem caros). Sou doido p/ fazer um curso desse só que moro em BH(MG)e ptto, por enqto terei q tentar encontrar algum na internet, nem que seja em inglês, só p/ ter uma noção de como funciona já q nunca vi um estenótipo de perto, só pela internet.
um abraço para todos.

Anônimo disse...

Alguém poderia me dizer algum local para fazer um curso de estenotipista? O site da steno do brasil, ao que parece, esta fora do ar....
Obrigada pela ajuda.
Antonieta Carolina

soramires disse...

Antonieta, procure no google por "estenotipia" e vai encontrar empresas que oferecem cursos. Boa sorte!

Anônimo disse...

Para Antonieta
Pelo que eu saiba parece que atualmente só exite curso de estenotipia na cidade de São Paulo. Por ser muito pouco conhecida entre a maioria das pessoas, nao há livros publicados sobre o assunto no Brasil, pois nao venderia nada.Esses cursos tem apostilas próprias e não sei se vendem para nao alunos, ou seja, para quem quiser comprar um estenótipo e estudar sozinho por conta própria em casa. Consegui na internet em inglês num site chamado http://www.archive.org/ e então você digita na busca estenotipia em inglês, ou seja, "stenotypy" e aí vai aparecer vários arquivos com livros antigos em inglês que tem toda a teoria. Sao finos com cerca de 70 paginas que contei ao imprimir. Só que acredito que para a nossa língua esses cursos em São Paulo devem ter feito alguma adaptações. Mas se você quiser tentar dar uma olhada nao custa nada. A estenotipia está cada vez mais em alta devido ao Close caption (legendas instantâneas) dos telejornais, novelas, etc e são profissionais muito bem pagos, algo em torno de uns R$10.000,00 mensais para iniciantes. É um curso que tenho vontade de fazer mas atualmente não moro em São Paulo. Quando estiver mais disseminado nas outras cidades brasileiras em um futuro próximo provavelmente farei.
Já falei demais, um abraço.
digite no google: curso estenotipia Sao Paulo
veja também no youtube vários vídeos: estenotipia taquigrafia stenotypy estenótipo estenografia

Postar um comentário

DEIXE AQUI O SEU COMENTÁRIO