terça-feira, 4 de agosto de 2009

TECNOLOGIA ASSISTIVA PARA UMA ESCOLA INCLUSIVA

Informo que o PPGE da FACED/UFBA já disponibilizou a minha tese de doutorado no site Domínio Público.
Título: Tecnologia Assistiva para uma Escola Inclusiva: apropriação, demandas e perspectivas.

Quem desejar, pode baixá-la, na íntegra, no seguinte endereço:

http://www.dominiopublico.gov.br/download/texto/cp090116.pdf

Abraços,
Teófilo


UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIAFACULDADE DE EDUCAÇÃO
PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÂO
DOUTORADO EM EDUCAÇÃO
TEÓFILO ALVES GALVÃO FILHO:
TECNOLOGIA ASSISTIVA PARA UMA ESCOLA INCLUSIVA: APROPRIAÇÃO, DEMANDAS E PERSPECTIVAS
Salvador - Bahia 2009
RESUMO
Num mundo em profundas e aceleradas transformações, a Tecnologia Assistiva emerge como uma área do conhecimento e de pesquisa que tem se revelado como um importante horizonte de novas possibilidades para a autonomia e inclusão social dos alunos com deficiência.
Na busca de entender e discutir como a ?instituição Escola? tem percebido e vivenciado essas possibilidades em suas práticas e processos, principalmente os relacionados com a Educação Inclusiva, esta pesquisa estudou, através de uma abordagem de Estudo de Caso, o processo de apropriação e uso da Tecnologia Assistiva por escolas públicas de Ensino Básico do município de Salvador, Bahia, tecnologia essa necessária para a inclusão de alunos com deficiência em suas salas de aula.
O estudo foi operacionalizado por meio de entrevistas realizadas em quatro escolas com os profissionais que vivenciam e gerenciam mais diretamente essas realidades, que são os seus gestores, professores, coordenadores pedagógicos e os responsáveis por Salas de Recursos. Nesse sentido, a pesquisa fundamentou- se no pensamento de Bronfenbrenner sobre o modelo ecológico de desenvolvimento, e também na perspectiva sócio-histórica proposta por Vygotsky, mais particularmente nos seus Fundamentos de Defectologia, além do suporte teórico sobre Educação Inclusiva encontrado em autores como Mantoan, Baptista, Miranda, Manzini, Rodrigues e outros, e sobre a relação das Tecnologias de Informação e Comunicação com a educação, encontrada em Lévy, Papert, Silva, Pretto, Bonilla e outros.
Como resultados da pesquisa, destacam-se, além da constatação dos avanços e conquistas verificados no processo de apropriação da Tecnologia Assistiva pelas escolas estudadas, também, e majoritariamente, as dificuldades e obstáculos encontrados nesse processo pelos profissionais entrevistados, juntamente com as demandas desses profissionais por ações mais efetivas das gestões centrais das redes educacionais públicas às quais pertencem, e por políticas públicas consistentes e sistemáticas que favoreçam uma maior agilidade e eficácia no processo de apropriação e uso da Tecnologia Assistiva necessária para a inclusão escolar de alunos com deficiência.
Foi possível detectar e analisar, também, as contradições existentes entre o paradigma educacional tradicional hegemônico nas escolas e os princípios da Educação Inclusiva, contradições essas percebidas como desestruturadoras dos processos de apropriação e uso da Tecnologia Assistiva por essas escolas. A partir dos dados obtidos, analisados e discutidos, são apresentadas possibilidades concretas de novos horizontes, perspectivas e políticas públicas que favoreçam e viabilizem o avanço nesses processos, tal como a implantação de Centros de Referência em Tecnologia Assistiva e Acessibilidade, e a construção de ambientes telemáticos de aprendizagem favorecedores de práticas educacionais escolares mais inclusivas e compatíveis com as necessidades da sociedade contemporânea.

2 comentários:

Inês disse...

Obrigada ao autor pela partilha desse estudo e, obviamente, também à Sô que o disponibilizou aqui; estive a «espreitar» e pareceu-me muito interessante, pertinente e muito válido para o debate sobre todas essas questões que se levantam acerca de uma sociedade mais inclusiva, a nível social, profissional, cultural...

kenya_gomes_marques disse...

É simplesmente o trabalho dos meus sonhos. Agora ele já existe. Por isso vou tentar desenvolver minha tese de mestrado acerca do Cinema e a Surdez. Parabéns pelo trabalho.

Postar um comentário

DEIXE AQUI O SEU COMENTÁRIO